quinta-feira, 11 de junho de 2009

O "Seis" ou o "Meia-dúzia"?


Ano passado, comecinho do ano, surgia no Vasco um garoto fenomenal!


Jogador de drible, de plástica, de puro talento.


Para tirar a jóia preciosa do reino da colina, o interessado teria que desebolsar 100 milhões de reais.


Seria o garoto o novo Pelé? Não, absolutamente.


O Pelé agora que seria o velho Alex Teixeira!


Mas aí...


Vieram os jogos, e no começo a paciência era ilimitada com seus dribles que raras vezes funcionavam, com seus chutes que nunca tinham direção, e quando tinham, não tinham era força. Mas lá estava a torcida, aplaudindo como uma mãe aplaude as jogadas de seu filho sem talento em alguma escolhinha. Mãe é sempre mãe. Torcida é madrasta!


Não demorou muito para torcida ver que daquele mato ali não sairía cachorro. Que os dribles ficariam na maioria das vezes no quase, que os chutes não marcariam nenhum encontro com as redes adversárias, e que 100 milhões só podiam ser uma piada-um engodo do ex-interino.


A promessa fracassou junto com o time. Mas é claro que deveríamos manter Alex na equipe, pois é um jogador jovem, que surgiu muito bem nas categorias de base do clube, e algum futebol esse menino tem que ter, MEU DEUS!


Chegada a nova temporada, o novo técnico, Alex teve algumas oportunidades. Não foi bem nenhuma das vezes que entrou. Se mostrou o mesmo jogador de antes, afobado, sem chute, sem força. Então foi sacado. Fernandinho teve sua chance. Não foi bem em nenhuma das vezes que entrou. Se mostrou afobado, sem chute, sem força.


Se Alex é afobado, sem chute e sem força, tal como é o Fernandinho, pelo menos nele vemos perspectiva de evolução, talvez com um pouco mais de confiança ele desenvolva seu futebol. O Fernandinho não! Este não tem jeito, já caiu em desgraça com a torcida, ninguém tem paciência com esse cara que parece um jogador de pré-mirim. Quer dizer, o único que tem paciência é justo aquele que não deveria, o Técnico. A falta de força, de chute e de calma do Fernadinho é inexplicavelmente mais tolerada que a de Alex Teixeira, e nínguem sabe o porquê.


Dão tantas chances para o "Seis", porque não dão mais uma ao " Meia-Dúzia"?

4 comentários:

  1. E ai brother Vascaíno blz? Parabéns pelo Post, ai nem o SEIS e nem o MEIA-DÚZIA deveriam estar mais na Colina Consagrada, mas fazer o que, a torcida esta de mãos atadas e temos que aturar estes pobres jogadores, pobres no sentido futebolístico é claro.
    Aproveito pra avisar que seu blog foi mencionado no meu mais recente Post, passa la pra ver. abraço.
    Vascão 3 a 1 no Guarani-SP
    Saudações Cruzmaltinas.
    Jeferson
    ADM-Blog do Vascão
    Vascão 100 % Eternos Vascaínos
    http://www.vascao100ev.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É realmente o Alex merece mais chance do que este tal de Fernandinho. Se o Alex é jovem e ainda pode evoluir (e Deus queira que evolua!), o que o Fernandinho poderá melhorar?

    ResponderExcluir
  3. Na falta do Pimpão, o Alex era mesmo a melhor opção. Realmente tem um grande defeito nas finalizações, mas tem margem de melhora. No ano passado ele teve algumas boas atuações no Brasileiro da Série A e merece uma chance.

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda acho que o Alex pode sim evoluir, ou melhor mostrar o futebol que mostrou na base e deslumbrou tanta gente e não creio isso foi má fé, talvez um pouco de exagero.

    Eu lembro de um jogo dele na seleção de base e gostei do que vi, mas no Vasco é sempre irregular como o time.

    Tem outra coisa, é sempre escalado na frente sendo um meia, lembram do jogo contra o volta redonda que ele foi recuado no meio do jogo e rendeu bem mais?

    Por fim, pra o bem dele, seria interessante sair do Vasco, respirar ares novos e se encontrar, isso aconteceu com o Madson e pode acontecer com ele.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas