segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A Nova Jóia da colina?




Existe uma parcela de torcedores, dentre a qual me incluo, que acha que deve sempre se valorizar a base, o que não significa somente colocar garotos de 17 e 18 anos para resolver os problemas de uma equipe. Valorizar a base é dar estrutura para os garotos desenvolverem suas aptidões. Um bom modo de começar é não restringir o cardápio das nossas jovens promessas a arroz com salsicha. Um absurdo. Espero que essa situação já tenha sido resolvida pela diretoria. Mas é preciso, também, colocar a molecada para jogar. E que se escolha o melhor momento, o que varia de jogador para jogador.


Contudo, existe uma outra parcela de torcedores, mais xiitas, eu diria. Para eles o time inteiro devia ser composto por meninos da base, crias da casa. São regidos por uma lógica tão simples quanto errada: “Se é da base, é bom”. Nem tudo que vem da nossa base é bom, assim como nem todo jogador de empresário é ruim. Exemplo: O fraco garoto Matheus, das nossas entranhas, e o aguerrido Ramón, do empresário-chefe do Vasco de hoje.


Tem jogador que, pela falta de experiência e pela carga excessiva de responsabilidade que lhe é atribuída, tem que entrar em situações cômodas. Alguns carecem de tranqüilidade para jogar o que sabem. Mas existem aqueles que nasceram para entrar em fogueiras. As dificuldades servem a esses como combustível, como motivação. É justamente o caso dessa grata surpresa chamada Allan. A desenvoltura, tranqüilidade e personalidade demonstrada por esse jovem promissor saltaram aos olhos dos Vascaínos. Se empatamos e estivemos a um pênalti mal batido da virada, os louros desse resultado devem ser consentidos a esse menino de 17 anos. Allan e sua juventude mudaram os rumos de uma partida em que o Vasco não se encontrava. Há de concordar, caro leitor, que ainda é muito cedo para fazer juízos e atestar que revelamos mais uma jóia. Mas, se a primeira impressão é a que fica, Allan, em 45 minutos, não podia ter dado impressão melhor.

3 comentários:

  1. jogado da casa deveria ter mais prestígio dentro dos clubes...tem técnicos que deixam o cara em segundo plano, dizendo ue precisam adquirir mais experiencia, enquanto isso o tempo vai passando e o cara deixa de ser promessa, deixa de ser revelação...

    abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Com um esquema bem definido e jogadores experientes, os jogadores do Vasco hoje tem um ambiente muito melhor pra crescer, ao contrário de alguns lançados no ano passado.
    Esse menino Allan causou ótima impressão e creio que ele atuará como titular nesta sexta, com total merecimento.

    Sds vascaínas!

    ResponderExcluir
  3. Com certeza a base é a salvação para os clubes brasileiros e o Vascão sempre foi um celeiro inesgotável de jogadores promissores, ficou um tempo sem isso graças as más administrações, mas esta tomando o rumo certo outra vez. Acredito que a mistura é o ideal, jogadores com experiencia junto a jogadores formados na base. Equilíbrio é a alma do negócio.
    Abraço
    Jeferson

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas