sábado, 19 de setembro de 2009

O lampejo do craque e o guerreiro esquecido


O primeiro tempo de Vasco e Guarani foi aquilo a que nomeamos usualmente como “bela porcaria”. Que primeira etapa lastimável! O que se via era um caminhão de faltas e uma enormidade de passes errados. Embora tenha dominado boa parte do jogo, o Vasco não levou quase nenhum perigo ao gol adversário. A única boa chegada no primeiro tempo, de fato, foi em um chute de Élton, após bela jogada de Carlos Alberto, que, a meu conceito, não fez essa exibição primorosa que pintaram aí nos principais portais esportivos.

Justamente aí que esta a diferença do craque para um jogador comum. Um jogador do quilate e do talento de Carlos Alberto não precisa jogar bem durante toda uma partida para ser decisivo. Basta um, somente um, lampejo de sua genialidade, e pronto, mais três pontos no bolso. O Capitão/alma do time partiu pra cima dos zagueiros e serviu Élton, de frente pro crime, bater firme e dar números finais ao jogo. Nosso camisa 9 pode não ser o centro-avante dos sonhos, aliás, não é, mas foi, sem sombra de dúvida, peça crucial no nosso acesso consumado.

A partir do gol, o Vasco passou a tentar administrar o resultado para lá de perigoso. Após a tentativa patética do zagueiro bugrino de cavar um pênalti, o “juizão” não refugou e mandou o "artista" mais cedo pro chuveiro. E o "juizão" hein? Parecia ter múltiplas personalidades. Começou apitando o jogo à européia, nada era falta. Pouco depois, tudo virou falta. Em dado momento, lances rigorosamente iguais foram tratados por vossa excelência como falta algumas vezes e, em outras, como lances normais. Vai entender essa arbitragem.

Vai entender também a cabeça desses superestimados senhores chamados Treinadores de Futebol. Antes de mais nada, reitero que sou só agradecimentos ao nosso querido Dorival Júnior, mas a entrada de Fernando na partida, no lugar do apagado Allan, não foi inteligível a nenhum dos 52.000 vascainos presentes no Maracanã. O próprio Fernando foi pego de surpresa. O time vencendo, com um jogador a mais, apoiado pela massa cruzmaltina, e se opta pela entrada de um zagueiro no lugar de um meia ofensivo? Chamamos o Guarani para nosso campo de defesa e arriscamos nossa vitória. Não fosse Fernando Prass, poderíamos estar aqui a reclamar, com razão, dessa opção...maluca!

Termino exaltando um jogador que não pode ter sua atuação passando em branco: Amaral.
Ao meu ver o melhor jogador Vascaíno em campo. Não perdeu sequer um lance e até acertou alguns passes mais elaborados. Sei que para alguns continua sendo difícil reconhecer o óbvio: Amaral melhorou muito. Experimente tirar essa birra, como eu fiz, e verás que nem sempre se é justo com o Amaral quando ele merece. Este artigo é dedicado ao Lampejo do Craque, que redunda em gol, e ao vigor do guerreiro, poucas vezes lembrado.

Saudações Cruzmaltinas!

10 comentários:

  1. Amaral jogando bem... só com muita boa vontade sua meu caro. Ele não acerta quase nada. Comete falta infantis a todo momento. Dá espaço aos adversários e fica cercando. Em resumo, uma nulidade completa. Só mesmo o Burrival Júnior (280 mil/mês) insiste com esta e outras titicas no time.
    O Vasco dá sorte. Apesar de seu fraco time e seu treinador incompetente, lidera com folga esta segundona pra lá de feia.
    Vamos torcer para o omisso Dinamite acorde e comece a pensar no time para o ano que vem. Com este elenco, o Vasco volta aos tempos sombrios do corrupto Euvírus.

    ResponderExcluir
  2. Vai me desculpar Júlio, mas voce não vem assistindo as partidas do Vasco esse ano. Não notar a CLARA evolução do Amaral é demais. Hoje, então, foi perfeito. perdi a conta das bolas que ele roubou e das várias antecipações que fez durante a partida. Nota-se claramente que voce esta ainda coma "Birra" de antes.E vai me desculpar também quanto a chamar o Dorival de incompetente. Eu também discordo de algumas opções, mas, me desculpa de novo, uma campanha irrepreensível não pode ser somente um lance de sorte. O Vasco não tem sorte, tem competência, e ela vem desde lá de cima.

    Abraço e volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Mais uma vez o importante foi os três pontos, agora estamos com os dois pés na Série A, e com uma das mãos no título, basta continuar jogando com seriedade.
    Essa do Dorival de tirar Allan que não estava tão mau e colocar o Fernando ainda fora de ritmo foi bizonho, ainda com um a mais, mas ele tem crédito de sobra, deve ter uma esplicação que não veio a público ou errou mesmo, errar é humano.
    Abraço
    Jeferson

    ResponderExcluir
  4. O Vasco está praticamente na elite e só uma desgraça muito grande para tirar o Vasco.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você João!
    Só descordo em relação ao Carlos Alberto. Ele jogou muito!! Só tem jogada de ataque quando a bola passa pelo pé dele.
    O Amaral destruiu!! O pessoal que segue metendo o pau no cara com certeza não assisti aos jogos, muito menos no estádio, o que dá uma bela difereça. No estádio nós vemos a movimentação do time todo e vibra junto. A gente sabe quando é a hora de sair com bicão e de sair tocando. Aí vem esse pessoal que não assisti e não vai ao Maraca falar besteira... No mínimo critica o Dorival e apoia o Tita...

    ResponderExcluir
  6. Como diria o esquartejador, vamos por partes !
    Nâo é birra com o Amaral não, meu caro Almirante. É apenas a constatação de que trata-se de um jogador ridículo. Ele é atabalhoado, só chega fazendo faltas bobas e perigosas. Nâo consegue dar um passe vertical. Quando tem a bola, desespera-se e dá passes previsíveis para o lado. Sobre o Burrival, ele é fraco sim. A campanha do Vasco é muito mais em função dos adversários serem de muito baixo nível técnico. Ontem mesmo, o Duque de Caxias, que toma porrada de todo mundo em casa, ganhou do América em Natal. O campeonato reflete a crise do futebol brasileiro. Nossos melhores jogadores, vão sempre embora. Só sobram os medianos e os repatriados em final de carreira. O nosso incompetente treinador até hoje não deu um padrão definido ao Vasco. O time ganha e não convence. Ajude-me a lembrar de uma bela atuação do time?
    Quanto aos comentários do nosso Portuga, vou vestir a carapuça. Afinal, pelo menos aqui, eu fui o único a criticar o fraco Amaral. Ontem, por problemas particulares, não pude ir ao jogo. Mas dá pra contar nos dedos de uma das mãos as vezes que deixei de prestigiar o Vascão neste ano. E, digo a você, em todas elas assisti de perto a incompetência do Burrival e a bizarrice do Amaral jogando bola.
    Por favor, meu caro André. Vamos parar com esta história que não se pode criticar o time. Se critico o omisso Dinamite, sou adepto do Euvírus, se digo que o o Burrival é fraco: tenho saudades do delegado cabeçudo, do churrasqueiro ou do Tita. Menos, meus caros, muito menos. Estou pensando no ano que vem. Quero um time forte. Para disputar com reais chances de vitória a séria A. Ganhar Copa do Brasil, Libertadores. Um time com a tradição do Vasco. Subir e ganhar esta segundona é obrigação. Não fosse o Burrival um sujeito burro e teimoso,a conquista seria mais tranquila ainda.
    Para os defensores do Burrival aqui vai uma pergunta:
    Será que se o frangueiro Tiago não tivesse machucado o Fernando Prass estaria sendo o melhor goleiro do futebol brasileiro neste ano?

    ResponderExcluir
  7. Belo texto! Acompanhei a partida e achei que o Vasco ficou devendo um pouco no que se refere a boa exibição. A torcida cruzmaltina fez sua parte mais uma vez, mas o time não empolgou tanto assim. Mesmo jogando com um a mais, correu o risco de sair do Maraca com um resultado pior, quando se encolheu, adotou a retranca, aceitou a reação do Guarani, e não levou o empate graças ao goleirão. De qualquer forma, a liderança está mais do que confirmada, e " na Série A qualquer dia vocês estão ai".
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Faço minhas, sem tirar nenhuma vírgula, as palavras do Julio.

    Está acontecendo o que eu sempre temi: a torcida do Vasco está se acostumando com pouco, o título dessa segunda divisão não deveria nem ser comemorado. Elogiar o amaral é o fim e o burrival junior não sabe escalar o time.

    ResponderExcluir
  9. Amigo Almirante, recentemente fui criticado pelos mesmos elogios ao Amaral. Sábado ele voltou a jogar bem e foi importantíssimo na vitória. Não dá pra ter 11 Carlos Albertos no time. Cada um tem uma missão e o Amaral fez bem a dele, como você corretamente reconheceu.
    Nosso adversário veio bem postado, decidido a empatar ou vencer em um contra ataque e o Vasco soube derrubar mais uma barreira.

    A cada jogo mudamos o time e mesmo assim continuamos vencendo. Mais um ponto a favor deste grupo e do trabalho que vem sendo feito de maneira muito organizada e positiva.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Faaaaaala xará...

    Sou um dos que desciam o sarrafo no Amaral. Você sabe disso. Ainda não é um craque (acho que nunca vai ser), mas melhorou muito. Isso não se discute. Em relação ao Carlos Alberto, tá jogando o fino, o garoto. As vezes prende demais a bola. Pode atrapalhar uma hora. mas nada que o comandante não resolva. Quanto ao que o Julio disse no comentário dele, acho o Dorival um ótimo técnico. Pra mim é top 5 do futebol brasileiro hoje.

    Saudações Vascaínas, irmão !!!!!!

    P.S.: Tem que rolar aquele gelo até o fim do campeonato, poha. Vamos marcar essa parada. Você, o Diego, André (Boteco do Portuga), e quem quiser chegar. Chopada dos blogueiros.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas