domingo, 6 de setembro de 2009

Um empate que chateia e um gol-poema


O empate com o Atlético até que não foi um mau negócio, mas chateia pelo fato de termos tido a chance de vencer. Carlos Alberto, no entanto, preferiu cobrar o pênalti com uma desnecessária “paradinha” e perdeu o gol que nos daria a vitória, e que livraria 5 pontos de distância do próprio Atlético,vice líder do torneio. Paciência. Carlos Alberto continua com muito crédito com a torcida, e as razões são óbvias. Fez de tudo o capitão. Perdeu pênalti, fez gol de pênalti, sofreu pênalti e arrematou sua atuação destacada com uma expulsão, desnecessária. Mas o que realmente se tem a destacar dessa partida é a estréia do jovem, e aparentemente promissor, Alan. Entrou com a equipe perdendo, jogando mal, e mudou o panorama da partida. Sua entrada aumentou o volume de jogo do Vasco, que passou a dominar o meio-campo. Gostei de ver a atitude do Alan. Chamou o jogo, arriscou jogadas, chutou em gol e mostrou acima de tudo muita personalidade. Parece que acabamos de descobrir um excelente jogador. Não pretendo me alongar em análises. Em síntese: Começamos a partida totalmente desligados, e fomos facilmente envolvidos pelo bom time do Atlético, que abriu o placar numa saída errada de Fernando Prass, após cobrança de escanteio, em que a sonolência do Élton foi fator determinante para a marcação do gol. Ainda assustada, a defesa deu bobeira e o Atlético ampliou. Antes do fim da primeira etapa, o senhor Evandro Rogério Roman, que prefiro não comentar, inventou um pênalti para o Vasco, batido de um jeito firme, como deve ser , por Carlos Alberto. O Vasco voltou um pouco mais ligado no segundo tempo, e contou com a expulsão de dois defensores goianos para dominar inteiramente a partida. Chegamos ao empate após um gol contra bizarro. No fim, Carlos Alberto foi fazer graça e perdeu o pênalti. Seguimos na liderança, menos mal.


Poderia abordar a vitória categórica da seleção Brasileira sobre a Argentina de diversas maneiras. Escolhi falar somente do passe de Kaka no terceiro gol, marcado por Luis Fabiano. Simplesmente traduz o que é o futebol Brasileiro. Vendo o jogo com amigos, nos detivemos naquela velha questão do “ Os argentinos tem mais raça”. O contra-ponto:” O Brasil tem mais talento” . E assim, na palavra que traduz futebol brasileiro, o Brasil chegou ao terceiro gol jogando um banho de água fria naquele “catadão” de grandes jogadores que é a Argentina.O passe de Kaka é de outro mundo, e não haveria nenhum modo mais eficaz, e sobretudo plástico de concluir do que o leve toque por cima dado pelo Fabuloso O jogador brasileiro tem, como nenhum outro, o talento de fazer poesia com os pés. Os melhores versos saem sempre dos pés de Kaka.

6 comentários:

  1. novamente o Carlos Alberto trocou a vitória do Vasco por suas exibições artísticas...deveria ser multado....

    o Kaká decidiu o jogo cada vez que pegou na bola, com destaque o último gol, com aquele passe milimétrico para o Luis Fabiano, que também está voando!!!

    abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, esse blog é MUITO NEGATIVO.
    Mas, entrei por que queria saber a opinião sobre a paradinha do C.A. !
    Ele é um jogadorzaço. Mas, sinceramente aquele cabelo pesa nos miolos dele. Muito fraquinho emocionalmente. Uma pena.
    Tenho certeza que o vasco sai dessa com aquele título que lhe é muito familiar: O VICECAMPEONATO :) HIHIHIHIH!
    Bjs, Vivi.

    ResponderExcluir
  3. Olha só, até uma mulambentinha esta visitando.

    surpreende-me o fato de voce ser alfabetizada.

    ResponderExcluir
  4. O Vasco fez um 1º tempo muito ruim, Vilson novamente o destaque negativo. O 2º tempo fomos bem melhor e não foi só graças as expulsões, as expulsões foram uma consequência da melhora do time, eles só conseguiram parar o Vasco com faltas violentas. Quanto ao Carlos Alberto, jogou bem, mas novamente foi imprudente, revidou uma falta que havia sofrido no 1º tempo e levou amarelo desnecessário, na 2º etapa tomou o vermelho que o juizinho tava louco pra dar.
    E a Seleção hein, tem alguns que ainda tem a coragem de criticar o Kaka.
    Abraço
    Jeferson

    ResponderExcluir
  5. Não foi um resultado ruim para o Vasco, mas poderia ganhar. O goleiro do Atlético-GO tirou a concentração do Carlos Alberto, mas o próprio jogador bateu muito mal.

    ResponderExcluir
  6. Carlos Alberto claramente forçou o terceiro cartão amarelo no jogo de sábado. Além disso, bateu o segundo pênalti, que ele perdeu, com uma displicência tremenda. Aquela conversinha fiada, cheia de risinho, com o goleiro do Atlético-GO antes da cobrança foi ridícula.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas