terça-feira, 27 de outubro de 2009

Coluna de estréia no Supervasco( Domingo no ar, mas vc lê aqui antes)


Mas quem é você?


Olá torcida Vascaína! Eu sou João Vitor Carvalho, um torcedor de arquibancada igualzinho a vocês, com a única de diferença de ser metido a escritor. Apenas um rapaz comum, que transita entre o jornalista e o “pitaqueiro” de botequim. Tenho 21 anos,como quase todo rapaz sonhei em ser jogador de futebol e como não deu em nada estou cursando o terceiro período de comunicação na Faculdade Estácio de Sá, aqui em Petrópolis, onde nasci e fui criado. A partir desta semana, estarei todos os domingos com vocês passando minhas impressões e opiniões acerca do nosso querido Vasco da Gama. Em minhas colunas você não terá informações privilegiadas, não saberá dos bastidores do clube, e raramente me verá falando de política. A política eu deixo para os políticos, o que não me impede de ter minhas posições bem estabelecidas. Não preciso nem dizer qual é, vocês perceberão.


Meu negócio sempre foi falar de futebol. Sem muita onda, rodeios e gracejos. Dificilmente vou preferir uma metáfora ao invés de uma frase direta. Logo aviso que não tenho aqui a pretensão de falar pela nação Vascaína, falo por mim e olhe lá. Se você se identifica com que escrevo, sinta-se a vontade para fazer suas as minhas palavras. Caso contrário, esteja confortável para discordar com a veemência que seja do seu agrado, desde que com respeito. Falta de educação e bom senso não serão tolerados por aqui. Comentários desse naipe conhecerão o potencial da tecla “delete” do meu computador . Sejamos cordiais e façamos desse espaço uma arena para o debate sadio. Lembremos sempre que todos nós somos Vascaínos e, independente as opiniões contrárias, todos queremos o bem do nosso amor mais antigo.


O que você acha do atual elenco do Vasco e o que esperar do futuro?


Fraco. Incapaz de cumprir nossa vocação de grandeza, mas que para série B esteve de excelente tamanho. Um grupo que embora carente de qualidade, entregou-se de corpo e alma a nossa causa e nos devolveu sem muitas dificuldades a elite do futebol brasileiro. Muito por conta do trabalho de primeira linha executado pelo nosso brilhante e competente Rodrigo Caetano e pelo não menos competente Dorival Júnior, que terá em mim sempre um fiel defensor enquanto merecer como merece.


Chega a ser redundante falar que precisamos de vários reforços para a próxima temporada. Atacantes para serem titulares, um meia para jogar com Carlos Alberto, uma dupla de zaga, um volante pelo menos. Isso para começarmos a conversar. Se o Dorival tirou leite de pedra esse ano, tenho muitas esperanças quanto ao que ele pode fazer com um elenco de nível de Vasco, que todos nós esperamos, queremos e cobraremos que o Vasco tenha. Em outra coluna, antes mesmo de ser efetivado e ter minha fotinha e descrição ali em cima (hehehehe), disse que queria fazer jus à música que cantamos nos estádios. Até onde me lembro, “ eu vou torcer pro Vasco ser campeão”. E para isso, antes de mais nada, precisamos ter um Vasco de verdade para torcer, coisa que não tivemos durante alguns tenebrosos anos, uma década quase. Período que podemos chamar de década perdida. Que a próxima, então, seja a do milagre Vascaíno.

Isso não é papo de Fundamentalista Vascaíno, embora o nome do meu blog pessoal sugira que eu seja um (http://www.fundamentalismovascaino.blogspot.com/), é uma questão de natureza estritamente numérica e histórica. Em todas as décadas, fora o hiato da década de 60, semelhante a esse desses tempos, marcamos presença forte em todas as demais.A sensação que o Vascaíno deve ter ao final do Ano é de felicidade e dever cumprido. Nada além de nossa obrigação vencer a série B com o pé nas costas, mas a felicidade provém da esperança de um futuro melhor. O Vasco é um novo clube. Não tem mais aquele ranço de amadorismo e tampouco (Graças a Deus!) aquele cheiro insuportável de charuto. Aos poucos a nova administração da uma nova cara ao nosso clube, uma cara profissional que muito me agrada. Homens sérios como Dorival jr e Rodrigo Caetano trouxeram credibilidade ao Vasco, e hoje, finalmente, podemos dizer que temos um projeto, temos ambições. Muita coisa precisa mudar, o buraco na série A é mais embaixo, e necessitamos de muitas melhoras em nosso elenco se quisermos ser quem somos. Somos o grande Vasco da Gama, nunca ficamos bem no papel de coadjuvantes, nunca importou para nós competir. Desde 1923, quando nossos negros, mulatos e operários atropelaram os “players” da aristocracia carioca, tivemos nosso destino selado. Nascemos para superar obstáculos, nascemos para vencer. Cumpramos, pois, nossa vocação.


Vejo o Vasco hoje no caminho certo, e para alguns isso é ser bovino. Para mim não. Enxergar isso é simplesmente não ser tacanho. Quem não enxerga que o Vasco esta voltando aos poucos ao caminho certo, das duas uma: Ou não torce para o Vasco, ou pior, torce contra.


Agradecimentos.


Gostaria de encerrar essa coluna agradecendo ao pessoal do Supervasco. Ao Marcelo Coelho, que publicou alguns dos meus textos aqui; ao Elisvaldo, dono do site, que aprovou a minha entrada nesse seleto grupo de colunistas; ao Hélio Ricardo, que certa vez divulgou meu blog em uma de suas colunas, o que me deixou verdadeiramente orgulhoso; Ao Marcos Peressoni, que foi quem de fato me fez o convite; e agradeço desde já o seu comentário, caso ele venha.


Saudações Vascaínas de só mais um Vascaíno e somente isso.

4 comentários:

  1. cara, que legal! sucesso a ti, irmão! anda meio sumido lá do blog...algo te chateou? espero que não... O hélio é gente fioníssima, o Anderson Firmino tb, ambos estiveram lá pelo Maldita! desejo toda a sorte do mundo, pois competência vc tem. sds vascaínas, Leandro

    ResponderExcluir
  2. Xará,

    Parabéns, amigo. Muito sucesso nessa nova empreitada. Já começa a tua caminhada de colunista com um leitor fiel. E, aliás, começou com o pé direito. Excelente texto: Chega de ser coadjuvante, chega de o "importante é competir". Sabe o quanto concordo com isso. Mais uma vez, muito sucesso, cara. Abração.

    ResponderExcluir
  3. Brother não seja modesto, seus textos são sensacionais, geniais eu diria, você é capaz e será um grande escritor se assim o decidir e também jornalista se o quiser.

    Parabéns pela coluna la no Supervasco.

    Abraço
    Jeferson

    ResponderExcluir
  4. ééé João Vitor Carvalho, pode-se falar que possues agora um privilégio em poder se expressar no site SuperVasco. IRADO!. Boa sorte lá brother! Vascão!!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas