sábado, 21 de fevereiro de 2009

FATOR NÍLTON!


No comecinho do ano, quando começaram as contratações, praticamente um time inteiro aportou em São Januário. Nomes conhecidos mesmo, apenas dois. Carlos Alberto e Léo lima, o segundo com passagem já pela colina. Na minha visão, jogadores titulares absolutos. O primeiro deles ainda mantém a condição, não só pelo nome assim como pelo bom futebol que vem apresentando. Já Leo Lima contundiu-se logo na estréia do campeonato. O que parecia que ia ser um problema, revelou a solução. Nas demais partidas Dorival promoveu a entrada de Nílton na equipe. E logo em seu primeiro jogo, o volante deixou sua marca de cabeça. Nas duas partidas seguintes, novamente de cabeça o volante deixou sua marca.




Mas mesmo assim, mesmo que não tivesse marcado nenhum gol, Nílton teria o mesmo conceito com a torcida Vascaína. Dá gosto ver o volante jogar. Implacável na marcação, perfeito nos desarmes. Nilton é a personificação do sentimento da torcida dentro de campo. Raça, técnica, visão de jogo, inteligência, habilidade, força. Motivos que me fazem o enxergar não como apenas um volante ou, como dizem hoje com frequência, um volante moderno, o vejo como um jogador completo, que se escolhesse ter sido atacante, ou meia, ou lateral, talvez zagueiro, teria minha aprovação.Alguns podem achar exagero, certamente alguns acharão, mas desde a longíqua e vitoriosa temporada de 2000, na qual tínhamos JUNINHO PERNAMBUCANO como nosso segundo volante, não tinhamos por aquele setor um jogador de grande qualidade. Guardando, logicamente, as devidas e justas proporções.



Tenho certeza que Nilton fará sucesso. Até por isso, sei que a sua permanência tende a ser efêmera no clube, a menos que o Vasco faça alguma coisa em relação a isso, e espero que faça. Porque não troca-lo pelo Morais? Solução na minha visão perfeita. Trocaríamos, conseguiríamos um dinheiro e ainda sairíamos ganhando no mérito técnico. Há que se pensar o quanto antes sobre assuntos referentes a sua renovação, o quanto antes. Antes por exemplo que o "plano de saúde" queira nos levar mais um jogador pro seu cemitério, ou que o Corinthians se dê conta da bobagem que fez ao dispensá-lo e confiar no túlio. Ação!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Paulo Sérgio, Um Verdadeiro lateral....


Se no início do ano passado você perguntasse a um Vascaíno, quais são os destaques da equipe, nove entre dez citariam Wagner Diniz. E naquele catado Vascaíno, ele de fato era peça de destaque. Mesmo com futebol limitado, o lateral era um verdadeiro trunfo da equipe, pois não havia nínguém melhor que ele para cavar penalidades. E nós fomos nos acostumando a isso, crendo que Wagner Diniz era um bom lateral por essa sua capacidade de cavar penâltis. Fomos nos esquecendo, por exemplo, que um lateral tem de ter alguma qualidade de cruzamento. Esquecemos que um lateral não pode ser apenas ofensivo, mas que também tem que fechar firme na defesa. E tudo isso porque ele sabia cavar penântis. Raras vezes ele conseguiu algo maior que um penâlti. A tônica de suas atuações variava, era penalti ou nada.


Mas esse ano, sem alarde, chegou Paulo Sérgio. O lateral chegava com um vice campeonato Brasileiro nas costas, e tinha a difícil missão de substituir o que nós críamos ser um bom lateral.Confesso que não conhecia seu futebol, mas lembro-me que quando ele chegou noticiaram que ele tería sido o jogador com melhor aproveitamento nos cruzamentos na série A. Pensei comigo mesmo: "Taí, uma coisa que o Wagner nunca soube fazer". Restava-nos comprovar se ele realmente possuía tão estimada habilidade. Felizmente não era boato. Com seus cruzamentos sempre venenosos, suas cobranças de falta e sua contagiante disposição, tanto para atacar e sobretudo para defender, vimos que tinhamos nos acostumado com muito pouco no nosso flanco direito. Agora que vímos o que é um lateral.


Paulo Sérgio, em pouco tempo, fez a torcida esquecer-se de Wagner Diniz.Dos 17 gols na temporada, Paulo sérgio participou diretamente de 5. Até agora foram 4 assistências, sendo 3 delas se valendo do seu principal atributo, o cruzamento de qualidade, e marcou 1 gol, cobrando precisamente uma falta. Além de eficiente no ataque, o lateral também se mostra um excelente defensor. Tão rápido quanto seu antecessor mas muito mais forte, ganha a maioria dos duelos pelo seu setor, sempre jogando sério como deve jogar-se lá atrás. Não que eu esteja cuspindo no prato que comi, mas agora sim temos um lateral.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dever cumprido!


Se o Vasco vestisse coletes ao invés de camisas de jogo, todos pensariam que se tratava de uma atividade comandada pelo técnico Dorival Jr. Em ritmo de treino, iniciamos nossa campanha na copa do Brasil com uma boa vitória. Vitória que já nos garante na próxima fase da competição.Cumprimos com nossa obrigação de time grande. O que se espera de uma grande equipe ao enfrentar uma equipe do porte de nosso Rival homônimo nordestino, é que a vitória venha de forma tranquila. E, justamente dessa forma, que ela veio. Sem forçar muito, chegamos aos 4 gols e carimbamos nossa vaga na próxima fase.


Jéferson logo aos nove abriu a contagem. Após ficar com o rebote do escanteio, o meia limpou pra canhota e com um potente chute, estufou pela primeira vez as redes na capital do piauí. Com o total domínio da partida, era questão de tempo o segundo gol. Questão de pouco tempo. Quinze minutos depois, Paulo Sérgio colocou Elton de frente pro crime. O atacante, esbanjando categoria, deixou o goleiro caído e completou para o gol vazio. Tamanha era a facilidade e a superioridade vascaína, que a equipe relaxou. Nesse breve momento de relaxamento, o Flamengo aproveitou-se e, em seu único ataque durante 90 minutos, descontou. O resultado de momento assegurava o jogo de volta.


Quem esperava um Vasco determinado, viu um Vasco meio desinteressado no segundo tempo. Os cruzmaltinos levavam em banho-maria o jogo e, apesar do completo domínio, não era incisivo no ataque. Na metade da segunda etapa, enfim sairia o gol da classificação. E ele saiu dos pés do melhor jogador em campo, Paulo Sérgio. O lateral, que rapidamente fez os Vascaínos esquecerem de Wagner Diniz, cobrou falta com perfeição e colocou o cruzmaltino novamente com a mão na vaga. No finalzinho da partida, Élton, com direito a pedalada e tudo, marcou seu segundo e fechou a tampa do caixão rubro negro.



Dorival terá agora um longo período de intervalo até a próxima partida, e certamente usará o tempo para intensificar os treinamentos e fazer os ajustes que julgar necessário. Poderia, por exemplo, repensar a titularidade de Pimpão, que se mostra extremamente ineficaz nas finalizações, atributo imprescindível à um centro-avante. De resto, creio que a equipe vem desempenhando um bom papel e confio que nos garantirá o acesso sem grandes preocupações.

A ordem é esquecer os tribunais e seguir trabalhando para fazer uma boa Copa Do Brasil e um bom segundo turno, de preferência fazendo logo todos os pontos possíveis, para caso a federação decidir no tirar 6, 10 ou 15 pontos, tenhamos ainda a chance de classificarmo-nos.


O PRIMEIRO PASSO FOI DADO, MAS A CAMINHADA RUMO AO TÍTULO INÉDITO É LONGA!



O SENTIMENTO NÃO PARA!!!

Eu quero é futebol!


Dedicarei-me exclusivamente ao futebol, ao menos assim pretendo. Decidido a esquecer( até pra não ficar com mais raiva) dessa "lenga lenga" de tribunais e punições descabidas, volto a utilizar esse espaço com a finalidade com que foi criado. E se nos tribunais perdemos, no campo temos qe continuar a vencer e a evoluir, como vem acontecendo. É fundamental encontrarmos uma "cara" o quanto antes, para entrarmos na série B, nosso único objetivo na temporada, em ponto de bala. Além disso, temos de pensar com bastante carinho na Copa do Brasil, onde iniciamos nossa campanha amanhã em teresina contra o Flamengo daquelas bandas. É muito importante, para a confiança do grupo principalmente, iniciarmos a caminhada com uma vitória e de preferência já assegurar a vaga por lá mesmo.Seria um alento nesses dias tão confusos pelo qual estamos passando.


Com a situação de momento, não acredito que Dorival irá levar a campo um mistão. Já que o tribunal nos impediu de disputar as semi-finais da guanabara, deveremos ir de força máxima contra nosso rival da paraíba e tentar trazer logo essa vaga junto na bagagem.Temos plenas condições para isso. Aliás, a Copa do Brasil é um sonho bastante paupável para nós cruzmaltinos. Dependendo dos cruzamentos poderemos ficar sem encontrar grandes adversários até as fases finais, e se por acaso chegarmos lá, não importa que estejamos na segunda ou na quarta divisão, sempre seremos o Vasco. E o Vasco sempre terá junto de si sua apaixonada torcida para empurrá-lo rumo as vitórias.


Imagine como seria bom se vencessemos a Copa do Brasil e voltassemos em grande estilo para a série A. Não custa sonhar. É bem verdade que um título de Copa do Brasil não é tudo isso, mas garante vaga na Libertadores. No "plano de saúde" essa taça ocupa certamente lugar de destaque , na colina há de se achar uma porta para que a taça ampare. Quem sabe aos pés de nossos dois Sul Americanos ?? Pode ser uma...


O SENTIMENTO NUNCA PAROU!!!!

Só pelo prazer de atrapalhar....


Há pouco fiz uma postagem onde mostrava toda a minha revolta e descontentamento com a decisão do Tribunal, mas decidi por tira-la do ar, pois após uma reflexão sobre o que escrevi, vi que a revolta com essa situação era desmedia, afinal trata-se apenas de uma taça guanabara e não do fim dos tempos. O título do post também poderia gerar interpretações erradas, pois levava a crer que eu defendia o ex interino, o que absolutamente não era a intenção. O título era o seguinte: " Se fosse o Eurico não perderíamos esses pontos. Explico. Claro que não perderíamos os pontos, pois não haveria sequer denúncia e mais, com ele no Vasco, tinhamos força na federação. Na selva apenas os fortes sobrevivem, e com fortes, leia-se safados.Retirei a postagem também pois tive a infeliz idéia de colocar uma foto do sapo gordo na postagem e já estava ficando com raiva do meu próprio blog.


Para viver entre lobos e ser respeitado é preciso ser também um lobo.Infelizmente. Talvez isso explique o nível da nossa cartolagem. Ao eleger Dinamite sabíamos desse risco, pois ele evidententemente não faz parte dessa corja que manda e desmanda no futebol do rio. Corja que decidiu não optar pelo bom senso e manteve a mentalidade tacanha. Não vejo motivos para acreditar que o STJD reverterá a punição, mas isso não significa que não devamos recorrer ao superior. Devemos sim, nem que seja só pelo prazer de atrapalhar, gerar desconforto , só pra criar uma quizumba mesmo. Se não agem com boa vontade conosco, devemos pagar na mesma moeda.Vida que segue.


Como disse acima, não é o fim dos tempos. Devemos agora nos concentrar no segundo turno, de preferência fazendo logo os 24 pontos possíveis, para que em caso do tribunal nos querer tirar mais pontos, não perdemos novamente a nossa vaga. E quer saber, mesmo não classificados, temos consciência de que fizemos por merecer e que o trabalho vem sendo bem feito. O "carioquinha" não é a prioridade do Vasco, a prioridade é voltar para o nosso lugar de direito na primeira divisão, portanto não devemos abaixar nossas cabeças e sim continuar lutando porque esta tudo em aberto. Felizmente participaremos de outras competiçoes em que a nefasta federação carioca não poderá se intrometer.



O SENTIMENTO NÃO PARA!

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Respaldados pelo Bom senso e pela lei!

e
Há muito tempo eu, você e todos os companheiros blogueiros batemos na mesma tecla, a do Bom senso. O bom senso dá ganho de causa ao Vasco no caso "Jéferson", mas nos últimos dias, surpresa! A lei também nos dá ganho de causa! O tal documento enviado pelo Brasiliense não tinha caráter de ordem judicial, e desta maneira, não indicava que a federação deveria e pior, não teria o direito de retirar o nome de Jéferson do BIRA. Tanto não tinha caráter de ordem judicial que a CBF nada fez e manteve o registro do atleta no BID. E se a CBF entendeu- de forma correta, que fique claro- não retirar o vínculo do atleta com o Vasco, porque a federação retirou? talvez má-fé? Com certeza má-fé.


Mas é importante que se atente para a ingenuidade de nosso departamento júridico, que por uma declaração do presidente da federação para a rádio tupi, na qual dizia textualmente que a federação entendia que caso uma liminar fosse concedida ao Vasco, o atleta estaria apto a jogar,resolveu escalá-lo. E, vale lembrar, que na pergunta o repórter firsou o fato da federação não estar em expediente no sábado. E por que ingenuidade? Porque todos nós sabemos da amizade de Rubens Lopes e seu padrinho Eurico Miranda, que só quer nos prejudicar. Não seria nenhum absurdo, aliás, é algo até bastante plausível, que as declarações de Rubens Lopes tivessem exatamente o intuito de induzir o Vasco ao erro, para adiante, nos pegar na curva. A má-fé do presidente da federação fica evidente em suas declarações posteriores, quando diz que "decisão judicial não se discute" e que "orientou o Vasco para não escalar o jogador".


Entretanto, tais problemas com julgamentos, liminares e gorduchos de gravata poderiam ter sido evitados, caso a federação conhecesse os próprios regulamentos e os modos pelo qual deve proceder quando recebe um fax, ou seja, não deve fazer nada. Pois naquele fax não continha informação que indicasse que o jogador tivesse que ser desvinculado do tal do BIRA. Portanto, fica claro que o erro não foi do Vasco como parecia num primeiro momento e sim, da Federação Carioca.


Respaldados pelo bom senso e pela lei, venceremos esse caso e se não, vamos parar com essa bagunça!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Agora é com os "homi" de gravata!!!


Se saímos com uma sensação após a última rodada dessa fase de grupos da Guanabara, a sensação é de dever cumprido. Fizemos direitinho a nossa parte dentro dos gramados, e fechamos nossa boa campanha com mais uma boa vitória, diante do Madureira do nosso xodó Abedi. O 3 a 0 foi construído pelos gols de Carlos Alberto, Jéferson e Elton. Vitória tranquila da equipe da colina, que apesar de não ter feito uma partida com um volume de jogo intenso como no 0 a 0 com a Cabofriense, fez aquilo que faz a "imensa torcida bem feliz", gols.


O primeiro tempo foi todo Vascaíno, que não criou muito, mas teve competencia para inaugurar o placar. Após boa descida de Paulo Sérgio pela direita, o juiz assinalou penalti, ao entender que o zagueiro do Madureira cortou cruzamento com o braço. Carlos Alberto bateu como se deve bater e fez seu terceiro no campeonato, segundo de penalti. Não fosse uma falta batida por Claudemir, esse claudemir mesmo que voce tá pensando, e um quase gol de Abedi/Amaral/ defesa espetacular de Tiago, não se teria notado o Madureira em campo.


Já o segundo começou com o Madureira vindo pra cima e quase chegando ao empate com uma patada da meia lua de Abedi. Seguindo na pressão, mais uma vez o madureira assustou. Um jogador do qual não me lembro o nome, tentou aparar uma "bicuda" de seu companheiro mas acabou jogando a bola para fora. E foi só. O jogo voltou a ser do Vasco, que fazia das subidas dos laterais sua principal arma. Em boa jogada pela ponta direita, a única boa jogada do decepcionante Pimpão, saiu o segundo gol do Vasco. Pimpão foi ao fundo e bateu para área, Elton, que entrara no lugar do " eu não tenho força pra chutar Teixeira", escorou bela bola para jeférson " o problemático" tocar com categoria no canto e colocar o 2 a 0 no placar. Elton entrou bem no jogo e proporcionou uma jogada tragi-cômica. Ao tentar chutar bola dentro área, acabou se enrolando todo e mesmo assim conseguiu tirar cruzamento na media para Pimpão, mais uma vez, perder chance de ouro. Aliás, que partida tenebrosa a de Pimpão. Apanhou da bola na maioria das vezes. Elton coroou sua atuação com um gol de "centro -avante centro avante". Amaral recebeu na esquerda e por incrível que pareça, conseguiu concatenar uma jogada inteligente, cruzando rasteiro para Elton se antecipar e balançar pela terceira vez a rede do Madura.Fim de papo.

PS

Na véspera da partida contra o Americano (23/01), quando a Justiça do Trabalho suspendeu o contrato de trabalho do meia Jéferson com o Vasco, o presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), Rubens Lopes, foi entrevistado pelos repórteres Odilon Júnior e Eugênio Leal, da Rádio Tupi.

"Eu entendo que, caso o Vasco da Gama consiga reverter essa decisão, ele automaticamente readquire a sua condição de jogo, porque ele foi inscrito dentro do prazo, ele foi registrado normalmente. (...) Se vocês verificarem o boletim da Federação está lá, o texto diz: efeitos do contrato suspensos, enquanto perdurar a vigência da decisão, ou seja, a partir do momento que essa vigência deixar de existir, eu acredito que ele automaticamente readquire a sua condição de jogo"

agora sua declaração para O Globo.

Eles (os dirigentes do Vasco) optaram por seguir um caminho divergente daquele que orientamos. No nosso entendimento, o atleta não tinha condições de jogo

Estranho muito estranho, ainda mais sabendo que o presidente da federação é amigo pessoal do Vírus....

O SENTIMENTO NÃO PARA!

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Boa "Olavão!"


Parágrafo retirado de uma postagem de minha autoria no dia 12 de setembro de 2008.


"....Tudo parece bem encaminhado com a estatal Eletrobrás. A parceria tem tudo para se confirmar em 2009 pois além do interesse, e não podia ser diferente , do Vasco e da nova diretoria em formar uma equipe condizente com as tradições do clube, conta com o apoio do governador Sérgio Cabral filho e é articulada habilmente por nosso benémerito Olavo Monteiro de Carvalho, que finalmente deu as caras e espero que de as coroas também, que pelo apurado, as possui em abundância."


Fico muito chateado quando tenho que vir nesse espaço de debate, que tento fazer com meu blog, e comentar a respeito de tribunais, de declarações, acusações. Chega! Decidi por bem então, não mais me chatear. Dei um basta nesse negócio de caso Jéferson, de Coelho. Eu quero é saber de futebol, do meu time de futebol e, principalmente, dos rumos que ele terá daqui para frente.

É uma questão muito simples meus amigos. Para termos um bom time, além de um bom técnico, é preciso dinheiro. Para termos o dinheiro, nada melhor que um patrocínio forte, de uma estatal por exemplo. Estamos há um passo de finalmente sacramentarmos o acordo com a Eletrobrás, dependendo apenas do pagamento de algumas certidões, que somadas, possuem o valor de 5 mihões de rais. O clube, como todos sabem, não nada em dinheiro, e a venda de algum jogador, até o momento, acenava como única forma de conseguirmos essa grana.


Mas segundo informações do site supervasco, confirmadas pela diretoria do Clube, o grande benemérito, esse sim, nadando em dinheiro, Olavo Monteiro de carvalho, estaria assumindo a dívida do clube para que enfim a novela com a estatal chegasse a um final feliz para a torcida cruzmaltina.Evidente que Olavo não pagará essa divida sozinho. O empresário costura acordo com amigos do seu ramo e que também nadam na mesma "piscina" que ele. Não era sem tempo! O empresário Vascaíno, cansado da novela, resolveu dar as caras e coçar o próprio bolso para ajudar a equipe. Sério mesmo, se eu tivesse o dinheiro dele já teria feito isso há muito tempo!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O salário do Dorival


O salário do Dorival para mim é bastante justo sabe. Que paguem quanto ele pedir! Seria muita ingenuidade acreditar que o técnico não receberia algo por volta do que foi revelado nesses conturbados dias. Afinal, trata-se de um técnico de ponta, desejado por clubes de ponta e não só merece, como deve cobrar um salário de ponta. A posição de técnico, especialmente nesse ano, não poderia gerar preocupação. Já basta o time/experiência que montamos. Mas para técnico não, ali não cabe experiência. Ali, meus amigos, tem que ser competência, certeza de competência, e é o que todos nós torcedores estendendo à imprensa, temos em Dorival. O que adianta contratarmos um técnico mais baratinho, só que uma completa incógnita? Um treinador de que não sabemos do que será capaz? Pelo menos sabemos do que o Dorival é capaz. Títulos, coisa que não vencemos tem um tempão. O trabalho vem sendo bem feito, e no final tenho certeza de que terá valido a pena e que o custo benefício será satisfatório. Ou então não, melhor, demite o dorival agora e pega o Alfredo Sampaio, ou melhor ainda, cade o Apolinho???

Faz favor né!

VIVA DORIVAL!!!

Respondendo a comentários:

Fernando, assim como eu, vc já preve um campeonato de cartas marcadas. aliás, não muito dificil de se prever né companheiro. Abraço

Carlos Júnior, realmente muito estranho. To contigo, duvido que tais punições se aplicariam ao clube queridinho da federação, do tribunal, da imprensa, e ...

Leandro, muito ruim mesmo saber que Eurico miranda esta por trás disso, não duvido nada. Não cansado de prejudicar o vasco enquanto esteve lá, ainda age na surdina querendo nos prejudicar. É um crápula!

Vinicius, nepotismo é uma prática comum não só no rio, cnem no futebol e sim em vários ramos. Sinceramente, foi uma ingenuidade o dinamite colocar parentes no Vasco. Mas existe um ponto, desde que esse parente trabalhe comptentemente para o clube e principalmente, receba apenas o justo por isso, não vejo assim como uma coisa tão grave. Pressupõe-se que um parente seu é uma pessoa da sua confiança.

Monteiro, grande monteiro! Entendo o seu ponto a respeito do caso Jéferson, mas eu acho que um pouco de bom senso não faria mal ao tribunal né. Sei bem do ponto de vista de vcs advogados, convivi muito tempo com um, mas nós pessoas mortais e que não sabem nada ficamos indgnadas com isso, ainda mais quando se mexe com o time do coração. Tudo bem que lá na burocracia o Vasco tem culpa, mas mesmo assim discordo. Existia um mandado de segurança, prontamente caçado pelo Vasco, que enviou o fax para federação. Não estava em expediente, por isso não foi novamente inscrito. Se esse negócio fosse sério e justo a renovação deveria ser imediata. E perá lá, a federação num tem expediente justo no dia em que tem jogo, isso num tá certo não. Mas emfim, não sei nada de lei como deu pra perceber, mas confio que a justiça será feita aos que de boa fé agem. Apesar de ter que confessar que foi amadorismo correr esse risco e logo por um , pelo menos até agora, perna de pau. Abraço!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Faixa de Gaza!!!!


Ao melhor estilo Faixa de Gaza, as bombas não cessam nas bandas de São Januário. Não bastasse a demissão inesperada de José Henrique coelho, que como bem disse o companheiro Vitor Roma do site supervasco.com, que não satisfeito em cair, o fez atirando denuncias sobre tudo e todos, hoje o tribunal da federação do Rio de Janeiro resolveu punir o Vasco com a perda de seis pontos, em virtude da escalação do meia Jéferson na partida de estréia diante do Americano. O tribunal decidiu por 4 votos a 1 que o jogador estava irregular e puniu o clube. Caso seja mantida a punição, o Vasco estará eliminado da Taça Guanabara. Entretanto, o departamento júridico do Vasco, já recorreu da decisão e se mantém confiante em reverter a situação. O novo julgamento ficou estabelecido para a próxima terça-feira.

Quanto a primeira das bombas, não pretendo me estender. Apenas peço que as acusações sejam investigadas e, caso tenham fundamento, que os responsáveis sejam punidos.A segunda bomba, confesso que me pegou de surpresa, pois não supunha que maiores problemas pudessem acontecer com esse "caso Jéferson". Mas mantenho, assim como o departamento júridico do clube,a confiança de que a justiça será feita. É uma questão de bom senso. Um forte aliado pode ser a CBF, que através das declarações do Advogado Valed Perry, umas das maiores autoridades em legislação desportiva e membro do departamento júridico da confederação brasileira, reconheceu a legalidade do meia Jéferson na partida de estréia do campeonato, como pode ser observado na transcrição abaixo:

Primeiramente, recebemos (na CBF) a ordem da Justiça de Brasília para desvincular o atleta do Vasco. Depois, veio a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) do Rio, autorizando o atleta a atuar pelo Vasco; e, posteriormente, chegou uma terceira ordem, estendendo a decisão de liberar o atleta até o julgamento do mandado de Segurança na Justiça do Trabalho. Não quero discutir a decisão do tribunal da federação, mas, para mim, o jogador estava em condição de jogo _ explicou o jurista.

Se a própria CBF atesta a legalidade do Atleta, não vai ser o tribunal que irá manchar o campeonato, apesar de todos nós já sabermos que esse campeonato já nasce manchado. O Vasco lidera seu grupo por única e exclusiva competência da equipe e sua comissão técnica. E enquanto o tribunal tenta nos prejudicar e subtrair pontos honestamente conquistados, a mulambada vai ganhando seus pontos no apito amigo e tudo corre em brancas nuvens.

É MOLE!??

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Cadê meu atacante!? Cadê o dinheiro!?


Até que jogamos bem. Ao contrário do último Domingo, o placar de zero a zero não refletiu o que de fato foi a partida. Pelo que o Vasco jogou a vitória seria merecida. Mas futebol não é questão de merecimento, é questão de bola na rede e, nesse aspecto, o Vasco foi mal, desperdiçando as melhores chances com finalizações equivocadas. Também não foram tantas chances assim. Claras mesmo foram duas, fora a falta batida por Carlos Alberto que só não entrou por capricho. A primeira boa oportunidade nasceu de um cruzamento de Ramón, que Pimpão desperdiçou e a segunda saiu de novo cruzamento, desta vez de Paulo Sérgio, que encontrou Ramón livre pra jogar fora ótima chance. A Cabofriense limitou-se a raros contra-ataques, levando pouco ou quase nenhum perigo.


Apesar da boa movimentação, principalemnete de alguns jogadores, gol que é bom mesmo, nada. A primeira etapa levou-me a crer que a vitória viria. Elton fazia muito bem o trabalho de pivô , abrindo espaços na defesa e acionando bem os laterais. Por falar em lateral, mas uma boa partida de ambos. Paulo Sérgio bastante aguerrido e levando perigo em seus cruzamentos sempre endereçados,e Ramón com sua habilidade e velocidade, novamente sendo a principal válvula de escape da equipe. No meio quem comandava era Nilton, como sempre mostrando sua categoria e determinação na hora de marcar. Carlos Alberto fez também uma boa partida, se movimentando bem e dando bons passes, além de ter quase marcado um belíssimo gol de falta. Pimpão é que novamente não fez boa partida. É bom de bola mas tem que baixar sua bolinha. Para seu lugar Dorival colocou Faiolli, que a exemplo de seu titular, fez partida discreta.


Resumo da obra: O time jogou bem, criou, mas pecou logo onde não pode pecar; Finalizações. Diante de mais um empate sem gols, chego a conclusão, não muito dificil de se chegar, de que ainda esta faltando o atacante. É pouco tempo ainda para julgamentos, mas não vejo em nenhum dos nossos atacantes o faro de gol imprescíndivel à um centro avante de ofício.É preciso um atacante finalizador, goleador, para aí sim esse time encaixar.Para isso é necessário dinheiro, o da Eletrobrás, que já virou uma novela. A venda de Alan Kardec para o pagamento das tais certidões, acena como a real possibilidade de agilizarmos o negócio o quanto antes.Que seja feito!


PS: Não fui a são januário por motivos financeiros, mas desde já reprovo a atitude de parte da torcida que vaiou a equipe ao final do jogo. Tudo bem que não foi o melhor dos jogos, mas empenho não faltou. Um pouco mais de sorte e calma nas finalizações, teríamos saido com a vitória e a classificação, que terá de esperar para a ultima partida, mas certamente virá.


PS2: Quem acompanha o blog sabe do meu repúdio pelo senhor José henrique Coelho, que hoje anunciou sua demissão. Já vai tarde. No entanto na sua carta de renúncia existem algumas gravaes acusações, como a de nepotismo,fraude de 13 milhões no orçamento e "farta" distribuição de ingressos. Sou daqueles que torceu até o último pingo de suor pelo Dinamite, mas depois de ter entrado, será cobrado por mim e nós torcedores, como qualquer presidente. As declarações são fortes e cabe uma investigação para sabermos se de fato elas tem fundamento, ou se é apenas algum recalque do senhor coelho. Queremos transparência, e merecemos transparência.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Um técnico para se chamar de professor!


Se dentro do gramado as coisas pouco a pouco vêm se acertando, fora dele, mas ali pertinho , à beira do campo, esta o motivo de tudo isso. Dorival Júnior. Um técnico diferente do que os que tivemos recentemente. Não um velhaco ultrapassado como o Lopes e sua teimosia irritante, e sim um técnico novo, com novas idéias, adaptado ao futebol moderno. Não um aventureiro como o Tita, e sim um técnico sério em busca de real afirmação no cenário nacional. Tampouco apenas um motivador, como Renato. Além da motivação que ele transmite, refletida na dedicação e entrega dos jogadores, é um técnico que priva pelo trabalho sério, pelo conhecimento tático e pelo estudo do futebol de maneira geral. Não é a toa que o time, ainda oscilante e em busca de equílibrio, ao menos já demostra um pouco da cara de Dorival e como o mesmo gosta de dizer, apresenta boas situações.


A diferença principal de Dorival junior é sua serenidade, tanto no modo de trabalhar quanto no modo de falar. Com declarações sempre pautadas pelo "pé no chão" e sempre muito educado, ao contrário de irritadinhos saltitantes de outras bandas, Dorival vai conquistando a confiança do grupo e da torcida especialmente. A demosntração mais clara do seu conhecimento fica claro em suas substituições, que alteram o jogo de fato, como contra o Resende. Mostra que ele enxerga o jogo, assim como nós torcedores enxergamos. Mas a melhora da equipe não foi a custa de nada, e sim de esforço conjunto da comissão técnica com os jogadores, que parecem ter entendido por completo a causa do Vasco e o que a torcida gosta, Raça! Evidente que nós torcedores nos interessamos pela vitória, e sabemos que ela nem sempre virá. Mas existem derrotas e derrotas, e esse Vasco promete vender caro as suas. Quanto mais os jogadores assimilarem a forma de trabalho de nosso verdadeiro "professor", mas teremos a crescer. Veja por exemplo o treino de hoje no Vasco barra. Ao invés do popular rachão, sempre promovido pelo técnico que parecia ter esquecido que já havia se aposentado, Dorival promove o treino tático. Enquanto outros relaxam, Dorival trabalha, o Vasco trabalha e só através da labuta, da repetição, que ganharemos padrão e poderemos sonhar com vôos mais altos.


Finalmente a palavra professor faz sentido no Vasco!



O SENTIMENTO NUNCA PAROU!

domingo, 8 de fevereiro de 2009

VALEU PELA VONTADE!!!


O jogo foi um horror e o resultado faz juz ao que as equipes apresentaram em campo. Pior mesmo para a Unimed, que se ve em péssimos lençóis e com chances reduzidissímas de classificação. Nosso Vascão segue mais líder do que nunca e há uma vitória de garantir matematicamente a vaga para a hora do "bicho pegar". Tecnincamente o jogo foi de fato patético, mas esse não é o único prisma pelo qual podemos observar uma partida. Observando pelo da vontade, da disposição, do comprometimento, concluímos que o Vasco fez uma bela partida. A dedicação mostrada por todos os jogadores foi acima da média e mesmo com um homem a menos em campo, seguramos o resultado que nos interessava e de quebra afundamos o "rivalzinho", que até teve mais chances, mas emperrou na "ruim boliçe" do tal do Roger.


Furtarei-me de escrever os detalhes de cada lance da partida, pois acredito que todos o meus companheiros blogueiros sabem bem o que houve no Mário filho. Muito pouco, quase nada. A melhor chance Vascaína foi logo no início e surgiu da jogada que começa a ficar batida no Vasco; Paulo sérgio cruzando e Nilton comparecendo para cabecear. Não fosse o fraquissimo Wellington Monteiro- que a propósito, levou um baile do nosso Wagner Diniz canhoto,Ramon- salvar em cima da linha, teríamos aberto o Placar. O Fluminense levou perigo com Roger duas vezes, e pra nossa sorte o caboclo é "ruim de mais da conta". Tiago fez ótima defesa, a primeira delas, no finzinho da primeira etapa. E assim, sem emoções, terminava o fraco primeiro tempo do clássico.


O segundo tava com cara de que ia ser melhor. Não foi, no máximo um pouco mais movimentado. O Vasco ,que já encontrava muita dificuldade de articular as jogadas, se viu de mãos atadas pela expulsão-infantil e desnecessária- de Alex Teixeira. O Fluminense começou a mandar no jogo, mas esbarrava na pouca inspiração dos seus principais jogadores e fundamentalmente na ruindade do Roger. Pelo Vasco, apenas o lateral Ramon, que pela sua disposição já começa a cair nas graças da galera, levava algum perigo. Num clássico todos esperam o brilho dos craques, mas nem o de lá e nem o de cá conseguiram fugir da marcação e pouco apareceram.Acabaram sendo substituídos ao mesmo tempo. Para o lugar de Thiago Neves, veio Tartá e para o de Carlos alberto, Elton. E o Vasco seguia acoado, mas o Nilton seguia implacável. Só faltou ele apitar o jogo. Já o considero como a melhor contratação do ano, sem dúvidas. E antes do apito final, deu tempo de Mariano perder gol feito e tartá virar coadjuvante de mais uma belíssima defesa de Tiago.


Se na técnica o Vasco ficou devendo, na vontade nós compesamos. Segurar o empate com um a menos quase que todo o segundo tempo, requer muita disposição. Fico aliviado com o fato de que esse ano, contaremos com jogadores com Tesão de jogar e comprometimento com a causa tão importante do Gigante da colina. E finalizo enaltecendo novamente o volante Nílton, que deu show de garra no jogo de hoje e vos afirmo, finalmente temos algo melhor que um cone na lateral esquerda, algo muito melhor....Ramon!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Embala a quarta Vascão!!


Domingo se aproxima e domingo é dia de estar no Maracanã. Vasco e Unimed travam o primeiro clássico carioca da temporada. O momento é todo do Vasco. Com a liderança isolada do grupo e embalado por 3 vitórias consecutivas, o Gigante da Colina vai ao templo sagrado do futebol na condição de favorito. Quem diria não é mesmo? A unimed e seus jogadores de papel, vão decepcionando e cumprindo um "papelão", com o perdão do trocadilho. O que pode motivar a torcida tricolor a ir ao maracanã é a reestréia de Thiago Neves, que fora apresentado na quinta-feira nas laranjeiras e aclamado pela torcida mais coloridinha desse país. Um típico exemplo ao qual gosto de nomear "mulher de malandro". A torcida foi pisada, abandonada no momento em que mais se precisava dele, mas com o retorno tudo se esquece e o cara volta a ser considerado Deus, mesmo dizendo em pleno salão nobre das laranjeiras que estaria dando "um passo atrás na carreira."


Motivação é que não falta a torcida Vascaína e a esse que vos escreve, de estar in loco para prestigiar os guerreiros da cruz de malta em seu primeiro teste na temporada. Além da liderança isolada e da sequência de vitórias, podemos, já no domingo, garantirmo-nos nas Semi Finais. Se Thiago Neves reestréia, no lado Vascaíno também teremos o retorno de nosso craque, Carlos Alberto, que volta de suspensão. A equipe irá a campo com a mesma escalação que já vai se fixando na cabeça dos Cruzmaltinos. A última vez em que vencemos 4 partidas consecutivas me foge completamente a lembrança. Se não me engano, deve ser do tempo do nosso último Brasileiro em 2000. Apesar de Dorival rechaçar o favoritismo, o momento psicológico atravessado por nós é muito superior ao da Unimed, e a responsabilidade e nervosismo acabam sendo jogados para o lado deles, que todos nós sabemos, não são afeitos a suportarem pressão alguma.


Jogando com tranqulidade e inteligênica, temos plenas condições de superar nosso "rivalzinho" e nos pouparmos para a hora do" bicho pegar". Embala a quarta Vascão!!!


Ps: O Vasco corre risco de perder 6 pontos em virtude da escalação do jogador Jéferson, diante do Americano. No entanto, o departamento júridico já trataou de minimizar a possibilidade e garantiu aos Vascaínos que nada disso se confirmará e continuará com a liderança, alcançada de forma merecida e dentro das quatro linhas como deve ser.



O sentimento Não para

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Líder!


Enfim chegamos a liderança e dependemos apenas das nossas forças para nos garantirmos na fase Final da taça guanabara. Embora o Vasco tenha dominado os 90 minutos e mais os acréssimos da partida, podemos dizer que foi um jogo com dois tempos distintos. No primeiro, mesmo com o amplo domínio, quem chegou com mais perigo foi o Resende. Já no segundo, o Vasco voltou melhor e conseguiu construir uma boa vitória pelo placar final de 3 a 1, garantindo-se isoladamente no topo da chave A e conseguindo sua primeira virada na temporada.


A Partida começou com o Vasco, mesmo desorganizado e previsível, indo para cima. O Resende montava um bloco no seu meio campo e explorava os contra-ataques. Sem criatividade, errando muitos passes e sentindo falta de Carlos Alberto fundamentalmente, o Vasco mantinha-se com a bola mas pouco criava, ou melhor, não criava absolutamente nada. Pimpão por exemplo, foi um espectador de luxo. Muito isolado na frente, se perdia entre os 3 zagueiros do Resende e pouco apareceu. O Resende, por sua vez, finalizava a qualquer brecha da defesa Vascaína. Em cobrança de falta do zagueiro Leandro, contando com o desvio mortal da barreira, o Resende inaugurou o placar do Raulino de Oliveira. O Vasco continuava inofensivo. Alex Teixeira até tentava alguma coisa, no entanto Jéferson e Fernandinho estavam em noite nada inspirada e não davam suporte ofensivo, fazendo do time do Vasco presa fácil para a marcação do Resende. Jogando muito mal, o Vasco recebeu um presente no final do primeiro tempo. Na conexão Paulo-Nilton mais uma vez funcionando, o Vasco deixou tudo igual no placar já pela hora da morte. Livre livre o Volante testou firme e igualou.


O segundo tempo começou e o Vasco finalmente resolveu aparecer para o jogo. Dorival tirou o Fernandinho que tava sumidinho sumidinho e promoveu a entrada de Elton. Em menos de 2 minutos o Vasco fez mais do que nos 45 do primeiro tempo. Com a entrada de Elton, Pimpão deixou seu isolamento total da primeira etapa. Acabou também por confudir a marcação adversária, abrindo espaços na defesa e melhorando a fluência do jogo Cruzmaltino. Além da melhora com a entrada de Elton o Vasco melhorou também ao adiantar a marcação e oferecer menos espaços a equipe do norte-fluminense. Em dado momento o segundo gol era questão de tempo. Em boa trama no bico direito da área Pimpão tentou o drible no zagueiro, que cometeu penalti claro. O goleiro Thiago foi convocado pela torcida e não decepcionou. Virada Vascaína e vinha mais por aí. Faiolli, que entrara no lugar do inoperante Jeferson, fez boa jogada na direita, bateu pro meio da área e Pimpão escorou para deixar o seu, ampliar e assegurar a primeira posição.


Algumas coisas puderam ser notadas nesse jogo. A primeira delas é que as ausências de Carlos Alberto devem ser minimizadas. Apesar da vitória tranquila construída na segunda etapa, ficou nítida a falta que CA faz, pois o Vasco perde muito em criatividade e infelizmente não há ninguém no elenco que supra sua falta devidamente. Destaque também pra conexão Paulo-Nilton, que em 3 jogos funcionou 3 vezes. Finalmente poderemos, depois de anos, unir em uma mesma frase o nome "Vasco" e a expressão "cruzamento consciente". Agora que venha a Unimed no domingo! Até um empate deve ser encarado como bom resultado, mas vou comprar meu ingresso pra ver Vitória! Será a primeira partida do Ano em que ouviremos o canto de" Segunda divisão" , mas quer saber, vai ser lindo cala-los com o de "Terceira divisão". Domingo é dia de Maracanã e estarei com a maioria, só pra variar um pouquinho né. Saudações cruzmaltinas!!!



O sentimento Não para!!!

O céu é o limite e viva o otimismo!


Americano e Cabofriense travaram duelo ontem na aprazível cidade de cabo Frio e o resultado não poderia ter sido melhor para o Vasco. O empate de 1 a 1 não permitiu ao time de campos se isolar na liderança, deixando desse modo, campo aberto para o Vasco, que vencendo hoje o Resende, assume o posto.Além de não deixar o Americano desgarrar, A Cabofriense se distanciou um pouco da briga pela vaga, ficando com 5 pontos.


Grande notícia, faz tempo em que não lideramos coisa alguma. Faz tempo também, se não me falha a memória, que não emplacamos três vitórias seguidas.Mas é chegada a hora. Além da liderança, a vitória no jogo de hoje será um combustível moral para o Clássico de Domingo, o qual jogaremos para selar nossa classificação para as semi e fomentar a conquista do estadual, Por que não?


Claro que o objetivo do Vasco é o acesso a série A, mas não é por isso que não devemos acreditar na conquista do Estadual. Ano passado, com um time inferior, estivemos perto de conseguir uma vaga nas finais, onde não fosse uma mal fadada cobrança de penalti, poderíamos ter alçado voos mais altos e quem sabe ter tido uma temporada melhor. O Vasco, só porque esta na segunda divisão, não deve acreditar na conquista? Absolutamente. Face aos times que estão na disputa, sinceramente, não vejo o Vasco inferiorizado. Não temos um timasso, muito longe disso, mas quem o tem? E não me venha falar de jogadores de papel, é dentro de campo que se ganha e se perde.


Comendo pelas beiradas, sem dar nas vistas, vamos um passo de cada vez chegando lá. Se o Botafogo, com Vitor Simões e Reinaldo pode acreditar, porque o Vasco com Pimpão e Carlos Alberto não pode? Excluo dessa análise o Flamengo, franco Favorito, não pelo Obina e Paraíba e sim pelo homem de apito na boca que é o capitão do time. Mas vai ser como sempre foi na história do nosso Gigante. Contra tudo e todos. O céu é o limite!

E Viva o Otimismo!!!


Respondendo aos Comentários:


Diego: Faiolli melhorou um pouco sim, mas na minha visão continua sendo um jogador fraco e não porque meteu 2 gols já ganhou minha confiança.Ele tem muita coisa pra compensar ainda.


Monteiro: Fala rapá!! Obrigado ae pela moral... Essa nova diretoria realmente vem dando muitas brechas para os euriquistas e o Próprio falarem. Tremenda bola fora o negócio da bandeira e principalmente desses novos uniformes. Abraço!


Leandro: Muito obrigado, os comentários dos meus companheiros é que me motiva a tocar o blog em frente. Vamo com tudo. Só porque estamos na segunda não temos o direito de acreditar?? Vascão!!!


Fernando: É cara, o Carlos Alberto é bom de bola, mas por vezes peca pelo excesso de Vontade e pela falta de cacuete ao marcar! Abraços!

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Ganhando conjunto...


O que Dorival mais quer nesse início de trabalho é ir dando aos poucos uma cara para esse novo time do Vasco. Para isso, jogo a jogo, vem conservando a mesma escalação, de modo a entrosar a equipe o mais rápido possível. Sensíveis melhoras puderam ser notadas em virtude desse expediente. Se Dorival fosse daqueles que mexe na equipe por qualquer má atuação, talvez não saberíamos da capacidade do Paulo Sérgio em cruzar bolas na medida. E como já disse, tenho total certeza que a jogada de bola parada será um dos nossos trunfos nessa temporada.


Entretanto, já na terceira rodada, Dorival terá de mexer na equipe. Não por vontade e sim por força da ocasião. Carlos Alberto recebeu diante do Caxias seu terceiro cartão amarelo e desfalcará o time para a partida de amanhã frente ao Resende. Uma baixa considerável, afinal trata-se do jogador com mais talento dessa equipe e como já disse também anteriormente, situações como essa em que CA não atue devem ser o mais raras possíveis. Mais a julgar pelo temperamento do mesmo e das possíveis contusões da qual nenhum jogador esta livre durante uma temporada, é imprescindível a existência de um plano B. E por mais que a torcida pareça ter esquecido e até criado musiquinha, não pode ser o Faiolli. Tenho uma forte impressão de que Faiolli poderá vir a exercer essa função e para o meio campo Dorival talvez puxe o Pimpão. Não sei bem se essa é a melhor das alternativas. Uma opção que apareceu de última hora é a entrada de Fernandinho, meia de origem, que se recuperou de contusão e estará disponível para a partida. Creio que essa é nossa melhor alternativa . Mexerá menos na estrutura do time o que deve ser a prioridade nesse momento. Pimpão para mim tem de se manter no comando de ataque para render o que pode render. É um típico ponta de lança e seus dribles surtem mais efeito quanto mais perto da área.


A equipe que irá a campo provavelmente será essa: Thiago; Ramon, Fernando, Titi, Paulo Sérgio; Amaral e Nilton; Jéfersson e Fernandinho; Teixeira e Pimpão.


Apesar da baixa considerável sem Carlos Alberto, acredito em vitória tranquila do Vasco. A cidade do aço vestirá a cruz de malta e galgaremos para a primeira posição do grupo, ficando dessa maneira bem perto da classificação e com moral para o clássico de domingo.Comendo pelas beiradas e sem grande alarde podemos chegar longe e melhor, sem nínguem nem dar conta!!!!




O SENTIMENTO NÃO PARA!!!

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Coisas a pensar....


Antes de mais nada gostaria de fazer um protesto. Obviamente quem organiza a tabela desse campeonato não sabe nada de futebol, Rio de janeiro e direitos humanos. Quem em sã consciência pode conceber um jogo em pleno verão carioca as 4 horas da tarde, em horário solar 3 horas? Uma completa falta de respeito com os atletas e também com o público, visto que o nível do espetáculo tende a cair nessas condições. Mas faça chuva ou sol, o nível do espetáculo, sinceramente, pouco me importa.O que vale são os 3 pontos no bolso e vamo embora até onde permitirem. O jogo de um modo geral foi fraco, mas aos poucos podemos perceber alguns pontos de destaque, tanto para bem ou para mal. Vamos por partes.


Primeiro as más notícias. Como não poderia deixar de ser, a pior delas é o Amaral. Esse cara é uma afronta ao futebol. Continua o mesmo cabeçudo que sempre foi. Ele corre,ele marca, ele briga, mas não tem um pré requisito básico: Cérebro. Desse modo fica insustentável sua condição de titular, que por incrível que pareça, sempre consegue. Amaral deve ser do tipo amigão de todo mundo, conta piada, é o rei do playstation. Só pode ser algo extra-campo que faz dele esse amuleto maldito de todos os treinadores.


Fato outro que devemos atentar é para a nossa sempre insegura defesa. Por enquanto esse problema, que temo ficar clamoroso e em nao muito tempo, ainda não veio tão a tona. Muito, senão completamente, devido a inoperância dos sistemas ofensivos dos adversários. Tirando, claro, a partida contra o Americano, onde até se pode entender uma falha de posicionamento ou um desgaste maior dos jogadores em virtude de ser uma estréia, um início de trabalho e temporada. Temo justamente pelo momento em que nossa defesa for exigida. Fernando e Titi não formam uma dupla das mais confiáveis, muito pelo contrário.Ainda mais quando o outro principal responsável pelo sistema defensivo é o amaral, que dispensa comentários.


Mas também nem tudo esta perdido. Alguns pontos positivos podem ser destacados. Carlos Alberto por exemplo, que na partida de hoje, marcou dois gols e se movimentou bem. Pelo que percebi nele, parece que esta com uma vontade muito grande de se resgatar pro futebol, de ajudar, com o discurso humilde e principalmente com a atitude humilde, acena como esperança de alegrias futuras. Percebe-se logo que Carlos Alberto tem um toque refinado, age com consciência, sabe segurar a bola, as vezes até abusa um pouco dessa capacidade. O preocupante é o temperamento. Hoje em sua terceira partida, recebeu o terceiro amarelo e fica de fora contra o resende na quarta. Ele tem de entender que nessa temporada ele poderá, e acredito que de fato será, o diferencial da nossa equipe e situações como essa em que ele não poderá estar presente, devem ser o mais esporádicas possíveis. Outro ponto positivo é o volante nilton e o lateral esquerdo Paulo Sérgio. O primeiro tem um bom poder de marcação, sabe sair jogando com alguma qualidade e pelo que mostrou é bom nas bolas aéreas. Léo Lima que se cuide.Já Paulo sérgio é daqueles que joga sem sorrir. Longe de ser brilhante, no entanto voluntarioso e veloz. Não avança tanto quanto o Wagner diniz, mas possui qualidade imprescíndivel a um lateral de ofício: sabe cruzar, coisa que jamais rondou as capacidades do bambi WD. Tenho confiança de que os gols nas bolas paradas deixarão de ser tão esporádicos como ultimamente e poderão fazer a diferença para nós em muitos jogos.Só por curiosidade, alguém lembra o último gol que o Vasco fez em jogada de escanteio???


Agora que venha o Resende na quarta feira. Temos que vencer e dar mais um passo rumo a classificação!



IIHHHH!!! e pra primeira eu vou subir,

e da segunda eu vou passar....

na alegria ou na tristeza...

eu nunca vou te abandonar....!!!


Vasco Olê Olê Olê!!!