quinta-feira, 30 de abril de 2009

Horrível!


Chega a dar desânimo ter que vir aqui depois de uma atuação vergonhosa como hoje.

Os desfalques pesaram? Pesaram.

A falta de entrosamento pesou? Pesou.

A falta de ritmo pesou? Pesou.

Nada, porém, que justificasse uma atuação tão abaixo, tão aquém,tão ridícula.

Deixemos bem claro as coisas: O Icasa terminou em útilmo lugar do campeonato cearense.

Em último!

Era no minímo uma obrigação do Vasco-reserva ou não, com ritmo ou não- vencer o último do Cearense.

Chega-se a conclusão, muito preocupante por sinal,que o Vasco, sem seu time completo, não passa de um Icasa.

Nosso gol, por exemplo, foi contra.

Enrico péssimo.

Gian péssimo.

Élton péssimo.

Léo lima muito péssimo.

Curioso é que ao sair ele se esquiva das vaias da seguinte forma: "Quando eu fiz o passe letra me aplaudiram."

Vivendo de um passe de letra dado há 6 anos, viverá no banco.

Deve ser por isso que ele num joga mais nada, afinal, deu um passe de letra.

Passar uma vez de letra já lhe basta. Ele agora se da o direito de errar tudo que tenta.

Tudo.

Mas que não se culpe apenas ele.

Nínguém jogou nada.

O Icasa mereceu o empate. Buscou o empate.

Depois de descobrir que o Vasco nada faria, resolveu arriscar.

Deu certo.

A classificação esta sob risco.

Se este for o time que viajará à Juazeiro, eu não sei não.

Não sei mesmo!

terça-feira, 28 de abril de 2009

DECRETO: Ame o Vasco sobre todas as coisas!


Sabe, ando triste ultimamente. Triste mesmo. Pensei que com Dinamite na presidência teríamos paz e tranqüilidade. Pelo contrário, a paz na colina parece impossível.Um odeia o outro, que por sua vez ,odeia o um, e o Vasco vira um catalisador de ódio. O amor perdeu campo. Ah... se poderes fossem me dado decretaria: Ame o Vasco sobre todas as coisas.




Ah...como seria bom se todos pensassem assim. Se ninguém pensasse no novo Vasco ou no velho Vasco, que se pensasse única e exclusivamente no Vasco, só nele, só nele, só nele. Que bom seria que todos trabalhassem em prol dele. Já dizia Bob Marley : “ Unidos venceremos, divididos cairemos.” Certamente o rei do reggae não cunhou esta frase pensando no Vasco, até porque, as questões à que ele se ligava certamente eram e são mais urgentes que o futebol, mas a frase vem a calhar. Parece que a paz e a união estão longe do nosso Vasco. Cada dia é mais utópico pensarmos nisso. E como citei o mestre Marley, termino a breve postagem com um trecho de música de outro mestre, Lennon.




Imagine all the people ( Nós, Vascaínos do bem e do mal)
Living life in peace ( vivendo nossa vida e nosso amor em paz)

You may say, I'm a dreamer ( Você pode dizer que sou um sonhador, pois sou mesmo)
But I'm not the only one ( mas não sou o único, tenho certeza disso)
I hope some day you'll join us ( espero que um dia nós sejamos unidos)
And the world will be as one ( e o Vasco Volte a ser único)”

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Como os gigantes brasileiros sobreviveram a série B????????

Recentemente, cinco gigantes do futebol brasileiro provaram do gosto amargo de disputar a Série B. Foram eles: Palmeiras e Botafogo( 2003), O Grêmio(2005), o Atlético Mineiro(2006) e o Corinthians( 2008). Chegou, infelizmente, nossa vez de tentar a sorte na segundona. Chegou nossa vez de encarar o Futebol Brasileiro de frente, o verdadeiro, o maciço, dos baixos salários e dos campos de pelada. O futebol subsistente. Analisemos a campanha dos gigantes e saibamos de que modo eles voltaram a elite de onde nunca, eles e nem nós, deveríam ter saído.



Assim como nós, o Verdão teve por muitos anos em sua presidência um tirano, Mustafá Contursi. Anos de má administração culminaram no rebaixamento da equipe no campeonato Brasileiro de 2002. Em 2003, era a vez do porco conhecer a segundona. Como não podia ser diferente, o Alvi-Verde afirmou sua condição de time grande e passeou pela série B. A competição obedecia outro regulamento do que o vigente hoje. Eram 24 equipes jogando em turno único, onde as 8 primeiras avançavam para fase final. Os 8 eram divididos em 2 grupos de 4 , de onde os dois primeiros colacados de cada se juntavam para o quadrangular, onde aí sim, os dois primeiros garantiam o acesso. Na fase regular, show de bola do Verdão: 13 Vitórias, 8 empates e 2 derrotas. E na fase final, Show ainda maior. No grupo A, o Palmeiras venceu 5 e perdeu somente 1. No quadrangular, mais fácil ainda: 5 vitórias e um empate.O Porco, desse modo, garantia sua volta a elite.No entanto, penou até o ano passado para conquistar seu primeiro título de primeira divisão pós queda, o Paulistão.



Também sofrendo com más administrações, o Botafogo, ano a ano, flertava com o rebaixamento. O Botafogo há muito era desprestigiado, até mesmo no cenário estadual, onde não raro, o Americano lhe surrupiava a vaga nas finais. Em 2002, o Glorioso era rebaixado, tendo ficado na última colocação da série A. Junto com o Palmeiras, em 2003, o Alvi-Negro desbravaria a série b. Tendo Ficado em segundo lugar na primeira fase, totalizando 13 vitóras, 6 empates e 4 derrotas; e em segundo na fase de grupos com 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas; O Fogão chegava ao quadrangular final. Há uma rodada do fim, corações alvi-negros batiam aliviados. Ao vencer o Marília na penúltima rodada, o Fogão reascendia à elite. Seu primeiro título pós-queda seria o Carioca de 2006.



Atolado em dívidas, o Grêmio era rebaixado, em 2004, à série B pela segunda vez em sua história. Com a impressionante marca de 9 vitórias em 46 jogos, terminava a série A na desonrosa última colocação. E não com tanta facilidade, mas sem muita preocupação, o Grêmio chegaria a segunda fase da série b, tendo conquistado 9 vitórias, 8 empates e 4 derrotas, desse modo ficando em quarto colocado. Classificavam-se 8. O funcionamento da competição era semelhante ao da de 2003, já explicada acima. Classificou-se em segundo no seu grupo, o que lhe permitia disputar o quadrangular final. Nesse, terminou em primeiro. o Jogo marcante e decisivo foi contra o Náutico, conhecido como "a Batalha dos aflitos". Com 6 jogadores em campo, o Grêmio conseguiu a vitória e assegurou seu retorno a elite, de maneira dramática. Passado o susto, o Grêmio se reergueu rapidamente, conquistando, já em 2006, o campeonato gáucho. Fez boa campanha no Brasileiro de 2006 e chegou a libertadores 2007, onde perderia a final para o Boca Jrs. Isso que é se reerguer!





O Atlético Mineiro, dos gigantes que caíram, talvez tenha sido o que menos se reergueu. Após a pífia campanha no brasileiro de 2005, o Galo conheceria pela primeira vez a segundona. Disputou em 2006, uma série b já nos moldes de hoje: 20 equipes que duelam em turno e returno. Com 20 vitórias, 11 empates e 7 derrotas, o Alético voltou sem grandes problemas à série A do brasileiro. No ano seguinte, bateu seu maior rival Cruzeiro nas finais do Mineiro, com direito a goleada por 4 a 0. Aliás, esta é a última vitória Atleticana sobre o Cruzeiro de lá pra cá.





Dos que caíram, certamente foi o que mais festejei. Pago agora o preço. O timão é um retrato fiel da nossa realidade. Anos e anos de incompetência administrativa, anos e anos de um dirigente que queria se eternizar no poder. Ao finalmente expurgar Dualib do Clube, o Corinthians revela todas suas mazelas e cai, em 2007, para a segunda divisão. Tal qual nós, que caímos justamente quando Eurico saiu de cena. Passeio é pouco para descrever o que fez o Corinthians na série b. Digamos assim então: O timão cumpriu 38 rodadas de tabela na Série B.Mais de 15 pontos de diferença para o segundo colocado Santo André. Ao todo foram 25 vitórias, 10 empates e 3 derrotas. Marca realmente impressionante. O corinthians hoje é o Virtual Campeão paulista, e conta, entre outros, como o Fenômeno Ronaldo no plantel.








Caímos, basicamente, pelas mesmas razões que todos esse gigantes aí de cima: Má administração e dividas colossais(que ainda temos). Espero eu somente que consigamos nosso acesso a elite como o Corinthians ou o Palmeiras, com facilidade e despreocupação. Consigamos mesmo até como Botafogo e Galo, com uma preocupaçãozinha ali, mas nada que abalasse a confiança. Tomara deus, que não subamos como subiu o Grêmio, o ano passado já foi um drama desgraçado, assim o coração não "güenta". Do Grêmio queremos o exemplo: Um time falido, que com um programa de sócios, se ergue e coloca-se novamente com destaque no cenário nacional e internacional.

domingo, 26 de abril de 2009

Finais do Rio, de Minas, e de Sã.... Não!!! Ronaldo!!!!!

Hoje venho aqui não para falar apenas sobre o Vasco, até porque,esse período sem jogos não sugere muitos assuntos. E, como não quero ficar chovendo no molhado, venho por meio deste deixar algumas breves considerações à respeito de outros assuntos refrentes a nossa maior paixão, pelo menos a minha, o Futebol.

Há coisas que só acontecem com o Botafogo:

E a decisão começou hoje, porque concordem ou não, nada me tira da cabeça que o jogo final da Taça Rio foi uma mera formalidade. O jogo de hoje sim foi disputado, brigado, com alternativas. O Flamengo abriu o placar com Juan, de penalti. Penalidade que, ao meu ver, até existiu, dado que o jogo era apitado por um árbitro brasileiro. Em qualquer outra parte do globo terrestre, o juiz não marca esse tipo de infração. O choque até acontece, inegével, mas a vontade do Juan de cair é que transforma o lance em penalti. Eu, nesse momento, vi a vaca ir para o Brejo. Sorte minha que o Botafogo não. Juninho, de falta, empatou a partida. Reinaldo virou de cucuruto. O Botafogo mandava no jogo. O segundo tempo começava e a estratégia alvi-negra era mais do que clara: Contra-atacar. Mas, há coisas que só ao Botafogo sucedem, tais como, num mesmo lance, perder os dois melhores jogadores por lesão, Reinaldo e Maicossuel. Como desgraça pouca é bobagem, Emerson, o do Botafogo, desviou bola chutada por Willians, que bate feito um maluco, e fez o seu segundo gol contra em 2 jogos decisivos, só que dessa vez de forma inconsciente. Tenho pra mim que Deus guarda alguma coisa boa pra esse rapaz. Das duas uma: Ou ele faz o gol do título Alvi-negro ou faz o do título rubro-negro.


E o Atlético? patético


Não é possível minha gente. Dois anos consecutivos nas finais regionais ante ao Cruzeiro, e duas sepoadas sem dó e nem piedade do time azul. Goleada de lavar a alma do torcedor, que nesse caso já estava até bem limpinha, já que a raposa saboreia o galo há pelo menos 11 jogos. Do jeito que vai o andar da carruagem, essa diferença tende a aumentar. E olha que dessa vez eu pensei que o Galo ia ter sua revanche. Não teve. Aliás, nem passou perto de ter. Em que pese a disparidade técnica e de investimento do Cruzeiro para com o Atlético, 5 a 0 numa final e 11 jogos de invecibilidade é muita coisa. A metade alvi-negra de Belo horizonte não acredita no que vê. A metade azul também não, mas é só felicidade.

Fenomenal.

E eu venho aqui para dizer, com a maior felicidade do mundo, que queimei feio a minha língua. Sou, a exemplo do dirigente do São Paulo, um babaca que só falava merda. Pra mim, Ronaldo era aspirante a ex-jogador em atividade.Sua barriga me dava razão. Passados 3 meses e uns quebrados e alguns, não muitos,quilinhos a menos, ele mostrou o contrário. Não só não é um ex-jogador, como é o melhor jogador em atividade do país, pelo menos o que mais a diferença. O que ele fez na Vila Belmiro hoje é fora de série. Digno das grandes atuações de Pelé no alçapão. O primeiro gol já valeria o ingresso. Matada com estilo, chute mortal. O segundo já e coisa de comprar outro ingresso. Corte seco, ajeitadinha para arrumar o corpo, toque por cobertura. Simplesmente Fenomenal. Ronaldo na Copa? Não ouso mais duvidar de um fenômeno.


Queimando a língua:

Eu, e até tenho que trabalhar bem isso se quiser mesmo ser jornalista, costumo, por vezes, ser desrespeitoso com equipes de pequeno porte. Fato que se justifica, tamanha a grandeza do meu Vasco, ora pombas! A última equipe pela qual me lembro ter destilado um certo desprezo foi o Atlético Goianiense. Na ocasião, chamei, sem papas na língua, de timeco. Institucionalmente continuo achando o Atlético GO um timeco, sem relevância alguma no cenário futebolístico nacional, e que, se acabasse, pouquíssimos sentiriam falta. Porém, o grupo de jogadores da equipe parece ter um certo valor. O Campeonato goiano de Futebol é uma porcaria, isso é fato. Igualmente porcos são os demais estaduais. Perdoem minha ignorância sobre equipes goianas de futebol, mas conhecer conhecer mesmo, eu conhecia dois: Vila Nova e Goiás. O último deles, certamente, o time mais representativo do estado. Mas quem parece dar as cartas por lá agora é o nosso Glorioso Atlético, que bateu o Esmeraldino por 2 a 1 no primeiro jogo final do Campeonato. É meus amigos, o melhor time Goiano joga em nossa divisão.

sábado, 25 de abril de 2009

A real da Copa do Brasil


Magno, reforço pra série B. Será mesmo?



Interrompendo a série de matérias sobre a série b, volto a esse espaço para comentar os acontecimentos mais recentes do primeiro clube brasileiro a conquistar um título internacional fora do país; primeiro clube campeão sul-americano da história; primeiro campeão do estádio do Marcanã ; primeiro carioca a excursionar ao exterior e primeiro a ser campeão brasileiro; Sim, é sobre o Vasco que eu vou comentar. Que seja por partes:


Copa do Brasil: A tabela parece que foi talahada para o Vasco.O próximo confronto será diante do fraco Icasa, que eliminou dramaticamente o não menos fraco Confiança. Temos que respeitar o adversário? Nas palavras, sim, no campo, não. Nele temos que ser soberanos, donos do espetáculo, do campo,da bola. Das palmas.
Simplesmente não se admite, sob nenhum atenuante, um resultado que não seja uma vitória convicente e/ou despreocupada sobre uma equipe que se encontra rebaixada à segunda divisão do risível campeonato cearense.Na sequência, enfrentaremos o vencedor de Atlético MG e Vitória. Jogo que, embora muito mais difícil, pode ser bem vencido.E depois, que venha quem vier. Quem quer vencer não escolhe adversários.Veremos do que é feito o Vasco de Dorival. Esse Vasco que nos devolveu as esperanças.

Série B: Não mudem nossa estréia para o Maracanã. Não há sentido. Mas vale um São Januário abarrotado do que um maracanã pela metade. Além do que, São Januário é nossa casa. Nossos jogadores já estão acostumados com o campo, com as referências, os atalhos. Que deixem pra mandarmos jogos no Maracanã naqueles do tipo " Jogo do acesso" ou "Entrega de faixas", que esperamos deus que disputemos.Disputaremos sim.

Magno: Parece que joga bola o rapaz. Eu sinceramente espero que sim. Pior que o Fernandinho ele não pode ser. Mas também não sou dos mais animados. Ele era o destaque do Brasil De Pelotas, time rebaixado do gaúcho. Por enquanto é uma aposta. Que Vençamos com ela.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Mergulhando na Série B: Curiosidades em geral!

Esta é mais uma matéria do especial “MERGULHANDO NA SÉRIE B”, que visa investigar e conhecer os adversários e o que teremos pela frente nesse ano de 2009. A primeira matéria mostrou o desempenho dos clubes esse ano em seus campeonatos estaduais e na Copa do Brasil, a segunda revelou um pouco da história de cada um, e nessa, a terceira, saberemos um pouco das curiosidades da edição 2009 da segunda divisão.



Sobre a disputa:

Campeonato Brasileiro da Série B é a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol, em algumas edições também denominado Taça de Prata ou Módulo Amarelo. Assim como a Primeira Divisão, teve início em 1971 e ao longo do tempo também teve diversos formatos. Nos anos de 1973 a 1979 e em 1993 não houve disputa. Em 2005 foi composta por 22 clubes, sendo que caíram 6 para a Série C e subiram 2 para a Série A. A partir de 2006 20 clubes participam. Desde 2004, a FBA é a gestora comercial da competição, entidade similar ao Clube dos 13. Fonte: Wikipédia

Dentre as equipes que competem nessa edição, 5 venceram a competição: São elas o Guarani(1981), Bragantino (1989), O Paraná (1992 e 2000), Juventude (1994) e o Brasiliense (2004).


Futebol dos Anos

Respeitem os mais velhos: Dentre os 20 clubes que disputam a série B, apenas dois contam mais de 100 anos. São eles: Vasco da Gama, com 110 anos completos, e Ponte Preta, com 108.

“Noventões” temos em profusão: Guarani (98), Fortaleza (97),Juventude (95),Ceará (94), Campinense (94), Abc (93) e América (93).

Contamos ainda com 3 octagenários: Portuguesa (88), Figueirense (87) e Bragantino ( 81).

Na casa dos setenta temos dois: Bahia (78) e Atlético Goianiense (72)

“Sessentão” apenas um, o Vila Nova(65)

Com a carta de motorista recém tirada, temos duas equipes, ambas com 19 anos: Paraná e São Caetano.

Finalmente, três crianças: Ipatinga com 10 aninhos, Brasiliense em sua fase de criança chatinha, com 8, e o Duque de Caxias, nenê de colo ainda, 4 anos.



Futebol Colorido:

A Edição 2009 da série b contará com 4 clubes tricolores, sendo que, curiosamente, 3 deles -Bahia, Paraná e Fortaleza- adotam as mesmas três cores- o Azul, o vermelho e o Branco.Haja segundo uniforme! O Outro tricolor é o Duque de Caxias, que preferiu o laranja, o azul e o branco, como as cores de seu pavilhão.

As cores predominantes nessa série b serão os clássicos preto e Branco. Seis clubes usarão o alvi-negro, são eles: Vasco da Gama, Ponte-Preta, Ceará, Bragantino, ABC e Figueirense.

Três equipes usarão o Branco e o verde, são elas: Juventude, Ipatinga e Guarani.

Alvi-Rubros são dois: América e Vila Nova, sendo que, em ambos, o Vermelho predomina.

Filiais do Flamengo, os Rubro-negros, estarão em dupla na série B: Campinense e Atlético Goianiense


O azul do São Caetano, Amarelo gema do Brasiliense, e o verde e vermelho da Lusa fecham as cores do campeonato.




Futebol dos mascotes:

Na verdade, trata-se de uma verdadeira selva dos Mascotes.

Lá no céu a briga ta boa. Não bastássemos ter uma Gralha( Paraná), um Azulão( São Caetano), um Papagaio( Juventude), um Urubu (Figueirense), uma Águia( Duque de Caxias), temos também dois seres mitológicos de arrepiar, os Dragões( América RN e Atlético GO). O Super Homem(Bahia) que se cuide quando for levantar vôo, se cuide também quando vier cá pra baixo, porque os Leões(Bragantino,Portuguesa e Fortaleza) estão

famintos. Fuja dos Leões, mas não marque muita bobeira, pois os Tigres(Ipatinga e Vila Nova) também estão na caça, assim como também está o Bugre(Índio), que só torce pra não dar de frente com um Elefante( ABC). A Macaca(Ponte Preta), que é tão safa quanto a raposa(Campinense), que fique bem segura à seu galho para não cair na Boca do jacaré(Brasiliense). FIM.

“aahhh!!! Conta mais Vovô(Ceará)!!!”





X TODOS



O Vasco leva vantagem no confronto contra 14 de seus adversários.

Empata em 2 deles, contra Ponte Preta (8 vitórias,13 empates e 8 derrotas) e Ipatinga(1 vitória e 1 derrota).

Perde para 3. Contra o Juventude (3 vitórias,10 empates e 7 derrotas), Contra o São Caetano (5 vitórias, 1 empate e 7 derrotas) e contra o Guarani (11 vitórias, 9 empates e 16 derrotas).

Dentre todos os adversários, o que menos jogou contra o Vasco, foi o Campinense, 1 vez.. Seguido de Ipatinga, Brasiliense e Duque de Caxias,2 vezes.


O clube que mais nos enfrentou ao longo da história foi o Bahia, tendo jogado 54 vezes. O duelo, aliás, é bastante equilibrado. São 20 vitórias Vascaínas, contra 19 do Bahia.




segunda-feira, 20 de abril de 2009

Pergunto a você Vascaíno: e esse teu Vasco aí???Ganhou o quê????


Qual a tua Banca? O que voce tem aí de história pra me contar? E esse teu Vasco aí, ganhou o que?

Se esta pergunta fosse endereçada a mim, de bate pronto, assim, por alto, me vem o seguinte à mente: " Bom, por alto assim, são 4 brasileiros ( 74,89,97,2000), 2 sul-Americanos (1948-invicto,1998) e 22 títulos Cariocas. Por alto né?"

Presumo que você, Vascaíno, dessa forma também pense sem pestanejar. Esqueçamos, portanto, os menos relevantes, tais como a mercossul( que é meia tijela e, não fosse pela final antológica, nao ganharia o status que tem, embora seja justo que tenha o status que tem e nem cabe explicação), os 3 Rio-São Paulo. Isso pra continuar por alto né, porque há um sem número de conquistas que aqui não foram citadas.Pois bem. Imagino que não seja necessário sabedoria e conhecimentos futebolísticos para perceber o quão gigantesco e vencedor é o Club de Regatas Vasco da Gama e, por mais que voce torça por outro clube, é inegável que o Vasco tem muita história pra contar. Fiquei então intrigado, com curiosidade sobre o que têm pra contar nossos adversários da série B(????). Não sabia "da missa a metade", até então, dos dados apresentados. Imagino que vocês também não saibam. CONFIRAM!




[tradicional]
O Ceará Sporting Clube ou simplesmente “Vozão”, como é chamado carinhosamente por sua apaixonada torcida, foi fundado em 2 de junho de 1914 por dois Jovens, Luis Esteves Junior e Pedro Feire. Inicialmente chamado de Rio Branco Football Clube e com camisas lilás, o clube, em assembléia realizada no seu primeiro aniversário, decidiu por adotar o nome atual e o tradicional uniforme alvi-negro listrado. O clube tem como principais façanhas a conquista do pentacampeonato estadual, entre os anos de 1915 e 1919, do tetracampeonato estadual, entre os anos de 1975 e 1978, além de um vice campeonato da Copa do Brasil em 1994, onde perdeu a final disputada contra o Grêmio.O Ceará orgulha-se muito de sua torcida, maior do estado e terceira maior da região nordeste, ficando somente atrás das de Bahia e Sport.

[tradiconal]
O Fortaleza Esporte Clube, conhecido também como “Tricolor de aço”, foi fundado em 23 de fevereiro de 1912( há controvérsias), por Alcides Santos. Alcides vinha de família abastada e, ao voltar de seus estudos na Europa, trouxe consigo a paixão e a vontade de fundar um clube de futebol. O tricolor, apesar dos dois títulos estaduais a menos que seu arqui-rival Ceará, pode se orgulhar de ser o clube que mais títulos venceu de forma invicta, seis ao todo. Seus principais resultados em âmbito nacional remetem a 1960 e 1968, onde o tricolor foi vice-campeão da taça Brasil nas duas oportunidades, perdendo para o Palmeiras em 1960 (8 x 2) , e para o Botafogo em 1968 (4x0). Na série B, o Tricolor de Aço já atingiu por duas vezes o vice-campeonato, em 2002 e 2004.

[muito tradicional]
O Esporte
Clube Bahia, “O Esquadrão de aço”, foi fundado em 1 de janeiro de 1931 por jogadores que, insatisfeitos com o fechamento do departamento de futebol da Associação Atlética Bahia e do Clube Baiano de Tênis, resolveram fundar seu próprio clube. Fundado sob o Slogan -“Nascidos para vencer”-, o Bahia se tornou o time mais vitorioso e de maior torcida da região Nordeste. Além da larga superioridade, em termos de título, para seu arqui-rival Vitória no campeonato baiano (43-23), é a única equipe nordestina a vencer o campeonato Brasileiro, em 1988. Venceu também a primeira Taça Brasil da história, em 1959, torneio considerado um embrião da Copa do Brasil. Por conta dessa conquista, o tricolor tornou-se o primeiro representante Brasileiro na Copa Libertadores da América, em 1960.

[tradicional]
O Paraná Clube é mais um tricolor que disputa a Série B. Explicar-lhes toda a fundação do Tricolor da Vila, demandaria tempo e linhas demais, visto que o mesmo é resultado de inúmeras fusões. A última delas, resultado da junção de Pinheiros e Colorado, deu origem ao Paraná, em 19 de dezembro de 1989 . Apesar da pouca idade, o clube já tem na sua conta 7 títulos estaduais e uma série B nacional, conquistada em 1992. Venceu também o Módulo amarelo da Copa João Havelange, corresponde à série b, em 2000.


[tradicional] e com fama de racista,lamentável..

O Esporte Clube Juventude, ou apenas “Jú,” foi fundado, naturalmente, por jovens, descendentes de italianos. A agremiação, que seria a primeira de Caxias do Sul, nasceu no dia 29 de junho de 1913, e se tornou a grande potência do interior Gaúcho, vencendo 24 vezes o campeonato da cidade de Caxias. Tamanho era o sucesso da equipe, que em 1954 foi criada a divisão de honra do Futebol Gaúcho, que já contava com o Jú. Todavia, desde seu reconhecimento estadual, a equipe de Caxias do Sul conquistou apenas um título gaúcho, em 98. Conquistas nacionais foram duas, sendo uma delas a série b, em 94, e a outra uma Copa do Brasil, em 99, vencida frente ao Botafogo num Maracanã em festa. Em pesquisa feita pelo Ibope, O Juventude foi apontado como o clube de maior torcida do interior gaúcho, com quase 50% da preferência.
[tradicional]
O Figueirense Futebol Clube
ou “Figueira”, surgiu da idéia do jovem esportista Jorge Albino Ramos e teve seu nome sugerido por João Salvas Siridákis, um dos entusiastas do clube. O clube foi fundado em 12 de junho de 1921 e adotou por escolha unânime o Alvi-Negro como suas cores. Com 15 títulos estaduais, o Figueirense é o clube com maior número de conquistas no estado. Em competições nacionais, destaque para o Vice Campeonato da Copa do Brasil, em 2007, quando perdeu a final para o Fluminense.

[tradicional Ó pa!]
A Associação Portuguesa de Desportos, conhecida também como Lusa, é fruto da fusão de 5 sociedades lusitanas já existentes Apesar de fundada em 14 de agosto de 1920, o nome atual foi adotado apenas em 1940, antes, uma pequena diferença: Associação Portuguesa de Esportes. A Lusa conquistou 3 vezes o campeonato paulista, sendo dois em seguida; além de 2 torneios Rio- São Paulo, nos anos de 1952 e 1955. Contava, entre outros, com o grande lateral Djalma Santos, que seria bi-campeão mundial com a seleção brasileira. Sua boa aparição mais recente foi em 1996, quando foi derrotada pelo Grêmio e ficou com um Vice Campeonato Brasileiro.

[tradicional]
O Guarani Futebol Clube, também conhecido como Bugre, foi fundado em 2 de abril de 1911. Seu nome foi dado em homenagem à opera “o Guarani”, do Maestro e compositor Carlos Gomes, cidadão ilustre da cidade. Embora nunca tenha vencido o campeonato paulista, o Guarani conquistou o campeonato brasileiro de 1978, ao vencer o Palmeiras na final. Participou da final novamente em 86, dessa vez ,deixou o título escapar para as mãos do São Paulo. O Guarani se orgulha de ter revelado grandes nomes para o futebol Brasileiro, dentre os quais se destacam: Mauro Silva, Careca, Luisão, Amoroso e Evair.

[tradicional]
A Associação Atlética Ponte Preta, ou simplesmente “Macaca”, é o clube de futebol, com atividades initerruptas, mais velho do Brasil. Sua fundação data de 11 de agosto de 1900 e partiu da idéia de jovens estudantes do colégio Culto á Ciência, que praticavam o futebol no Bairro da Ponte-Preta. E, segundo aponta a pesquisa feita pelo Ibope, trata-se do time com a maior torcida do interior. Uma torcida que certamente não liga muito para títulos, já que a Macaca jamais conquistou um título de primeira divisão em sua história, apesar de ser o time do interior que mais participou de finais estaduais, seis vezes. Nem o orgulho de ter mais vitórias sobre seu principal rival Guarani, a Ponte tem, dado que no total de confrontos a Macaca fica atrás por 4 vitórias.

tradicional mambembe
O Clube atlético Bragantino, que tem, entre muitos apelidos, o curiosíssimo “Lingüiça Mecânica”(vai saber..), foi fundado em 8 de janeiro de 1928, pelos formadores do Bragança Futebol Clube. Os Anos dourados da equipe foram vividos no fim da década de 80 e início da década de 90, quando o Braga venceu o campeonato paulista de 90, revelando ao Brasil o então desconhecido técnico Wanderley Luxemburgo. No ano seguinte, o Braga chegaria ao Vice Campeonato Brasileiro, comandado por ninguém menos que Carlos Alberto Parreira. O Bragantino também tem no currículo um título da Série B nacional, em 1989; e uma série C, esta conquistada em 2007.

lixo, nada,resto
A Associação Desportiva São Caetano
ou Azulão, como ficou conhecido, foi fundado em 4 de dezembro de 1989. Apesar dos poucos anos de vida, a equipe ostenta um cartel respeitável para um time tão mínimo (odeio o São Caetano). Chegou a duas finais de Campeonato Brasileiro e a uma Final de Libertadores, contudo, perdeu todas. Tem como principal conquista um campeonato Paulista, vencido em 2004, sob o comando de Muricy Ramalho.

[ tradicional]
O ABC
, conhecido por seus torcedores como “O mais querido”, foi fundado em 29 de junho de 1915 por jovens da elite potiguar. O Nome adotado se da em razão do Pacto firmado entre Argentina, Brasil e Chile, de onde foram retiradas as inicias de cada país para dar nome ao clube. Alvi-negro de maior torcida do estado, o ABC é o detentor do maior número de conquistas estaduais em números absolutos, 50, sendo dez deles conquistados de forma consecutiva, o que se traduz no maior feito do time de Natal.

[tradicional]
O América Futebol Clube RN
, ou como dizem seus torcedores, o Mecão, foi fundado em 14 de julho de 1915.Inicialmente as cores adotadas pelo clube foram o branco e o azul e logo depois se decidiria pelo vermelho. Se em termos de conquistas estaduais o América fica longe de seu rival ABC, os americanos podem se orgulhar de ser o time potiguar com mais participações na série A do campeonato Brasileiro, além de terem vencido o primeiro campeonato potiguar da história.Suas conquistas nacionais se restringem a uma série b e uma série c, conquistadas respectivamente em 1996 e 2005.

é..
O Campinense Clube ou “Raposa do Nordeste”, foi fundado em 12 de abril de 1915 por aristocratas de Campina Grande. O departamento de futebol do clube, no entanto, foi fundado apenas em 1919, sendo extinto logo em seguida, por conta da várias brigas que eram geradas após as partidas. O Departamento de futebol foi reativado somente em 1960, quando o Campinense então disputaria seu primeiro campeonato paraibano. Tem como principal feito Nacional, um vice campeonato da série b,em 1972, maior feito já realizado por um clube paraibano. Além de ser 17 vezes campeão estadual, portanto o segundo maior vencedor, os Raposeiros orgulham-se de ser o primeiro time paraibano a disputar a série A nacional, em 1975.


pff..
O Duque de Caxias Futebol Clube ou Gigante tricolor da Baixada”, como chamariam seus torcedores se este os tivesse, foi formado a partir do Tamoio, clube que já disputava o profissionalismo carioca, e tinha sede no distrito duquecaxiense de Xerém. A idéia de fundar um novo clube na cidade em 8 de março de 2005, teve a intenção clara de conseguir mais espaço e apoio por parte do município (time de prefeitura). Sua maior façanha foi chegar a elite do futebol carioca ( grandes coisas) e conseguir o acesso da série C para a série B nacional em 2008, essa sim, uma grande coisa para um clube recém saído das fraldas.

$$$$catchin! ... pfff

O Brasiliense Futebol Clube, conhecido como Jacaré, foi fundado em 1 de agosto de 2000. Tem como presidente o ex-senador da república,Luis Estevão, que tem como amigos pessoais “boníssimas” pessoas, tais como Fernando Collor de Melo e Nicolau dos Santos Neto ( O Brasil é uma benção...). E, se em desviar verbas públicas ele é fera, em montar equipes de futebol também tem seu valor. O Brasiliense, com seus 8 anos de vida, já figura como principal time candango, tendo conquistado 5 campeonatos estaduais, um vice campeonato da Copa do Brasil ao perder para o Corinthians na final,em 2002, ano em que também sagrou-se campeão da série C nacional. Além disso, o time amarelo conquistou em 2004 a série B.

euheue..
O Ipatinga Futebol Clube, apelidado de Tigre, foi fundado em 21 de maio de 1998 por iniciativa do empresário Itair Machado. Para isso, o empresário buscou parceiros, dentre eles o prefeito do município ( time de prefeitura). Recebeu também fundamental apoio do Cruzeiro, que cedia jogadores ao clube a fim da dar experiência e porventura aproveitar bons valores que ali desabrochassem. Com um rápido crescimento, o Tigre, em 2005, desbancou os grandes da capital e sagrou-se campeão mineiro, feito quase repetido no ano seguinte.Com o Vice Campeonato da série B em 2007 o Tigre chegou a primeira divisão, permanecendo quase todas as rodadas na lanterna e descendo novamente de divisão.

[tradicional]
O Vila Nova Futebol Clube, assim como o Ipatinga, apelidado de Tigre, foi fundado em 29 de julho de 1943. Seu nome foi dado em virtude do clube se situar no bairro da Vila Nova. O Padre José Balestiere, que tinha o intuito de promover o congraçamento das comunidades católica, mal sabia que estava erguendo as colunas para fundar um dos clubes mais populares de Goiás. O então Major Francisco Ferraz de Lima, aceitou o desafio de fundar um time para defender a “Vila Famosa”. O Vila trocou de nome algumas vezes, se chamando Operário, Araguaia, Fênix, voltando, no entanto, em 1955, a se chamar Vila Nova. O clube já conquistou 15 vezes o campeonato goiano e orgulha-se de ter vencido a série C, em 96, de forma invicta.


uhnn.. .. éee... uhnnn...naa.. naão.
O Atlético Clube Goianiense, conhecido por seus torcedores como Dragão”, foi fundado em 2 de abril de 1937, e foi o primeiro time da recém construída capital do estado de Goiás, Goiânia. Em âmbito regional , seu maior feito foi ter vencido o campeonato goiano de 1957 de maneira invicta. Ao todo são 10 conquistas estaduais. É também o único time a ter vencido por duas vezes a série C do campeonato Brasileiro, em 1990 e 2008.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Se você acha que os números do Vasco não dizem nada, veja então o que diz os números de nossos adversários da série B!


Há muito tempo o Vasco não começava tão bem uma temporada. Foram disputadas até aqui 18 partidas oficiais, com 14 vitórias e apenas duas derrotas. Embora a maior parte desses jogos tenham sido disputados contra equipes inexpressivas, um dado como esse não merece ser desprezado. Um início como esse serve ao menos para nos encher de confiança para a disputa da série b. Motivado por isso, resolvi investigar o retrospecto de nossos adversários na segundona. Nada de análises profundas, apenas números. Até porque não saberia fazer qualquer tipo de análise esmiuçada, pois confesso meu total desconhecimento em relação aos times do sub-mundo do futebol brasileiro. Senão vejamos.


Bahia: Classificou-se com sobras para a fase final do campeonato Baiano, até como não poderia ser diferentes face aos times que o disputam.. Com 14 vitórias, 4 empates e 4 derrotas; O tricolor baiano chegou aos 46 pontos que o mantiveram na vice liderança, 4 pontos a menos do que seu arqui-rival Vitória, líder do torneio. Na copa do Brasil, o Tricolor eliminou na primeira fase o Mossoró, mas abandonou a disputa ao ser eliminado pelo Coritiba na segunda fase.

Paraná: O Paraná clube, equipe que revelou nosso prodigioso artilheiro Rodrigo Pimpão, faz campanha aquém de sua tradição no cenário paranaense. Classificou-se na primeira fase apenas na quinta colocação, ficando atrás de seus tradicionais rivais e dos inexpressivos J. Malucelli e Nacional PR. Os 20 pontos foram conseguidos mediante 6 vitórias, 2 empates e meia dúzia de derrotas. Na segunda fase do torneio, o Paraná soma 7 pontos, conquistados em 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota. As chances de título são reduzidíssimas. Pela Copa do Brasil, o Paraná eliminou na primeira fase o Mixto MT e segue na disputa contra o Fortaleza, tendo perdido a primeira partida fora da casa por 2 a 1.

Juventude: O Juventude classificou-se nos dois turnos do campeonato Gaúcho para as fases finais. No primeiro, totalizou 11 pontos, conseguidos mediante 3 vitórias, 3 derrotas e 2 empates. Foi eliminado nas quartas de final pelo Grêmio. Já no segundo turno, o JU fez campanha um ponto melhor do que no primeiro,12, conseguidos através de 3 vitórias, 3 empates e uma derrota. Foi eliminado novamente, dessa vez pelo Caxias, na semi-final. Pela Copa do Brasil, a equipe eliminou o Sorocaba na primeira fase, mas deu adeus na segunda ao ser eliminado pelo Vitória.

Figueirense: O Figueira foi um dos que desceu junto com nosso querido Vasco no inglório 2008. Ao contrário do nosso bravo Almirante, o Figueira entra 2009 da forma como saiu de 2008, fazendo papelão. Não beirou sequer as zonas classificativas do risível campeonato catarinense e já esta fora da briga. No primeiro turno terminou na sétima posição, colhendo 3 vitórias, 3 empates e 3 derrotas. No segundo, uma sensível melhora: Foram 5 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. Ainda assim, o Figueira e seus 15 pontos, ficaram longe da vaga para a fase final. Pela Copa do Brasil, a equipe ainda segue viva. Tendo eliminado na primeira fase o Sampaio Corrêa, enfrenta agora a Ponte Preta para seguir vivo na briga.

Portuguesa: A fabulosa é ,junto conosco, favorita ao acesso. Não fosse um lance pra lá de polêmico na última rodada do Paulista, no qual o zagueiro da Ponte, sabe-se lá o porquê, cometeu pênalti infantil, possibilitando a classificação do Santos, a Lusa estaria agora em meio a decisão do paulista. A brava campanha dos 37 pontos foi alcançada através de 11 vitórias, 4 empates e 4 derrotas. Na copa do Brasil no entanto, eliminação prematura frente ao modesto Icasa.

Guarani: O bugre é junto com o Vasco e o Bahia, os únicos da disputa que já foram campeões nacionais. O Timasso, campeão em 78, que contava, entre outros, com o artilheiro Careca, nada lembra o time de hoje do Guarani. Não bastasse um time dessa tradição estar há um bom tempo longe da séria A nacional, o Bugre, hoje, se encontra rebaixado para séria A-2 do Campeonato paulista. A fatídica campanha de 3 vitórias, 5 empates e impressionantes 11 derrotas, colocou a equipe em penúltimo lugar do torneio paulista. Na Copa do Brasil, o bugre eliminou o J. Malucelli na primeira fase e já topou de frente com um dos bicho papões do Torneio, o Inter. E, ao que tudo indica, será eliminado.

Ponte Preta: Rival tradicional do Bugre fez até bons papéis na série A em alguns anos, embora seja assídua freqüentadora da série B.No Paulista fez campanha até certo ponto regular, tendo em vista suas capacidades. Foram 6 vitórias, 6 empates e 7 derrotas, totalizando 24 pontos e alcançando a nona posição no torneio. Na primeira fase da Copa do Brasil, a Macaca eliminou por contundentes 6 a 1 o Vilhema, e agora tem pela frente Figueirense para manter viva as esperanças.

Bragantino: 6 vitórias, 5 empates e 8 derrotas, essa foi a campanha do Braga no campeonato paulista que lhe rendeu a décima colocação. A equipe de Bragança paulista, que um dia revelou para o Brasil a competência de Wanderley Luxemburgo, não se credenciou para disputar a Copa do Brasil.

São Caetano
: Esse é daqueles time pelo qual sempre torcerei contra. Sou radicalmente contra esses times sem tradição e história alguma, times sem raízes e sem torcida. E a campanha do azulzinho no campeonato paulista foi razoável: 6 vitórias, 4 empates e 9 derrotas. A equipe não participa da atual edição da Copa do Brasil.

Fortaleza: Dois gols a mais de saldo: Essa foi a diferença do Fortaleza para o Horizonte no campeonato Cearense, e que possibilitou ao tricolor a classificação para a fase final do primeiro turno na quarta colocação com 4 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. Contudo, foi eliminado na Semi pelo seu arqui-rival Ceará. No segundo turno, o tricolor subiu de produção e classificou-se em primeiro colocado, alcançando 6 vitórias,1 empate e 2 derrotas, desse modo totalizando 19 pontos. Após ter eliminado o Boa Viagem na Semi, enfrenta na final do turno o Guarany de sobral para, quem sabe, disputar o título contra seu rival Ceará. Pela Copa do Brasil, eliminou a Desportiva na primeira fase e faz duelo decisivo com o Paraná para tentar seguir avançando.

Ceará: Sem muitas dificuldades, o Ceará venceu o primeiro turno do Cearense e agora espera o seu adversário na final. A campanha na fase regular do primeiro turno foi de 5 vitórias, 3 empates e 1 derrota. A boa campanha não se repetiu no returno, e o Ceará sequer avançou para a fase final, tendo conquistado somente 13 pontos, conseguidos mediante 4 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. Pela copa do Brasil, o Alvi-negro não passou nem da primeira fase, ficando pelo caminho em confronto diante do Central. Este mesmo Central que eliminamos com um pé nas costas.


ABC: Popular time de natal e de maior torcida por aquelas regiões é um time que, se não merece lá grandes análises e tampouco inflige qualquer tipo de temor em nós, é um time que simpatizo por demais. Poucos se lembram que o tradicional time de Natal foi algoz do Fluminense na série B, responsável por fazer a Unimed cair para a terceira divisão. No campeonato Potiguar, o ABC não atingiu a classificação no primeiro turno, este ficando com o Assu. A campanha de 6 vitórias, 1 empate, e 3 derrotas, lhe garantiu apenas terceira colocação. Já no segundo, o ABC lidera com 6 vitórias, 3 empates e uma derrota. Fará a final de turno contra o Potiguar. Pela Copa do Brasil, eliminou o Fast na primeira fase e agora tem pela frente o Atlético PR.

América RN: Tradicional rival do ABC, o América vai muito mal das pernas. Não chegou nem perto de classificar-se para as finais do Campeonato Potiguar. No primeiro turno foram 5 vitórias, 3 empates e duas derrotas. No segundo, a campanha foi terrível: 1 vitória, 4 empates e 4 derrotas. Na Copa do Brasil, a equipe já ficou pelo caminho, perdendo na primeira fase para o Confiança.


Campinense: Equipe que subiu da série c em 2008, e que não deverá dar muito trabalho. No Campeonato Paraibano até fez uma graça. Classificou-se no primeiro turno com 3 vitórias, 3 empates e 1 derrota, contudo foi eliminado pelo Souza ou pelo treze( confesso que não entendi muito bem regulamento do campeonato paraibano). Em todo caso, repetiu a boa campanha no returno, dessa vez chegando a fase final com 4 vitórias, 2 empates e 1 derrota. Ainda disputa as semi finais contra o Souza, tendo perdido, em casa, a primeira partida por 3 a 2. Na Copa do Brasil, o único paraibano na disputa da série B perdeu para o Misto na primeira fase e já despediu-se do torneio.

Atlético Goianiense: Um time que já nasce com nome de “timeco”. Lembro que ao ser perguntado por um amigo sobre quem seriam os outros participantes da Série B, ao citar esse time, ele me olhou com uma cara de puro desprezo. Contudo, não parece ser um dos times mais fracos não. Ao me deparar com a campanha do até então desconhecido time, me assustei. São 12 vitórias, 3 empates e duas derrotas pelo campeonato goiano. Campanha inferior somente à do Goiás. Pelas semi-finais, venceu o primeiro jogo do Itumbiara de Túlio e Denílson por incontestáveis 5 a 1. Em que pese o fato do campeonato goiano ser uma bela porcaria, a campanha do Atlético é irrepreensível. A equipe é mais uma que não disputa a atual edição da Copa do Brasil.



Duque de Caxias: Outro time de aluguel, sem raiz e sem torcida, e que conhecemos de perto. Em São Januário, vencemos por fáceis 3 a 1, jogo que inclusive estive presente. Vou dizer os números do Caxias porque disse dos outros, mas não é preciso número algum para, de antemão, sabermos que esse time é uma porcariazinha. Vamos a eles então: Somando os dois turnos do campeonato foram 4 vitórias, 3 empates e 7 derrotas. O clube também não disputa essa edição da Copa do Brasil.

Brasiliense: Se fossemos um país sério, o mandatário desse clube estaria no xilindró. Será o clube contra o qual faremos nossa estréia e que, se não promete dar muito trabalho na competição, já nos deu grande dor de cabeça esse ano. Foi exatamente esse clube de cor Amarelo “gema podre” responsável por todo o imbróglio do maldito “caso Jéferson”. Seus números na temporada são de 13 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. Números que o credenciam como virtual campeão no Amador campeonato Brasiliense. Na Copa do Brasil, a equipe eliminou na primeira fase o Cristal, mas deu adeus ao ser derrotado pelo Goiás na segunda fase.

Ipatinga: Time de prefeitura e que desceu conosco ano passado. Quando todos pensavam que este faria campanha mais vergonhosa do que a feita pelo América de Natal, surpreendeu e chegou até a sonhar em se livrar da série b.Não se livrou. Para você ver como é pereclitante situação do Ipatinga, é só dizermos que este disputa a Série B do campeonato mineiro. Não consegui seus números no globoesporte.com, de onde aliás, provém esses números aqui explicitados. Não será preciso número algum para dizermos que o Ipatinga é uma galinha morta.

Vila nova: Tradicional time goiano que, no entanto, não anda bem das pernas nem no fraco campeonato goiano. Aliás, já foi eliminado da competição ao terminar na quarta colocação de seu grupo. Ao todo foram 6 vitória, 5 empates e 6 derrotas. Por pouco não conseguiu o acesso ano passado, terminando na quinta colocação, empatado com a Ponte Preta.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

O PAPEL DO TIME GRANDE



Cumprimos o nosso. Sem sobressaltos, riscos e qualquer tipo de ameça. Em que pese a fragilidade do adversário, conseguimos uma boa vitória e demonstramos novamente aquele futebol de antes, de antes do apagão do sábado. Pimpão certamente foi o destaque, marcando dois gols, sendo o primeiro deles muito bonito num chute de fora da área. Alan kardec entrou no lugar de Élton e fechou a conta valendo-se de seu único atributo:O jogo aéreo. Se podemos destacar alguém do Central, esse alguém é o goleiro, que evitou um placar mais elástico com pelo menos 3 boas defesas.O que me chama mais atenção nesses "timequitos" da copa do brasil é que, invariavelmente, possuem campinhos da pior qualidade e seus jogadores tem intuito única e exclusivamente de se "mostrar". Por isso é balãozinho pra cá e pra lá, gol que é bom naaaaaaãoo...Lance emblemático foi um que o sujeito recebeu a bola no bico da área, e ao invés de passar ao seu companhaeiro, completamente livre na marca do penalti, prefirou o drible raio-x e embananou-se todo.
O Vasco agora espera a definição de seu adversário, que sairá do confronto entre Icasa e Ceará. Ou seja, temos tudo para seguir avançando na competição.Na sequência, possivelmente Atlético ou Vitória cruzarão a frente do Vasco. Jogos que, embora muito mais complicados, são perfeitamente possíveis de vencer, e com autoridade. Assim seja.


O Vasco agora só volta a campo pela série b, no dia 9 de maio, em São Januário, ante ao Brasiliense. Mais um motivo para comemorarmos a classificação lá em Caruaru. O Vasco terá mais um longo período de treinamentos, que servirão para Dorival acertar os últimos detalhes da equipe e garantir a imprescíndivel boa estréia. Foi justamente nesses períodos de inatividade que o Vasco mais cresceu de produção ao longo do ano. Não a toa, tivemos uma excelente campanha na taça rio, que se não confirmou-se em título, serviu-nos pra mostrar que temos um time qualificado e comprometido.Agora de fato começa a caminhada, uma das mais importantes de nossa centenária história. E o sentimento...




O SENTIMENTO NÃO PARA!!!!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Alegria alegria alegria!!!!


E como o sentimento nunca parou, saí com a minha camisa do Vasco ontem. Costumo fazer isso em dias de mulambada. Não posso deixar que camisas rubro-negras sujem minha cidade impunemente não é mesmo? Saí então com orgulho renovado como o representante único da nação. Passei em frente a um bar e uma menina até comentou: Ué, mas o Vasco não perdeu?? Justamente aí que esta a diferença. Não abandonei na tristeza, porque abandonaria agora na alegria?? Pois é assim que me sinto, alegre, feliz. Feliz por ter de novo um time pra torcer, um time pra acreditar, um time pra me decepcionar. Sim, decepcionar. Um 4 a 0 hoje decepciona, num passado recente era mera constatação do óbvio.


Melhor que isso é ver que os jogadores não se abateram e a alegria continua sendo a marca desse time. Fomos eliminados da competição menos importante nessa temporada, apesar de ser hipocrisia dizermos que o título carioca, que a bem da verdade valeria mais pela honra do que por qualquer outra coisa, não era um dos nossos objetivos. A menina dos olhos é a Copa do Brasil, enquanto que a obrigação é a Série b. Obrigação que não tenho dúvidas que cumpriremos com louvor. E a menina, temos tudo para tascar um beijão de tirar o folêgo e levarmos pro altar. O flerte começa amanhã em Caruaru diante do Central, que ocupa apenas a sexta colocação do irrisório Campeonato Pernambucano. E não há a menor dúvida por minha parte, que temos condições plenas de fechar a conta por lá mesmo. E mais: Confio plenamente na possibilidade de título.Aliás, um título que não temos, mas que já passou da hora de conquistarmos. O que certamente deve nos atrapalhar em Caruaru é o estado do campo, que segundo notícias, esta em péssimas condições, o que não é nenhuma surpresa. Se os estádios da capital Recife já são um horror, que dirá os do interior do estado.




O SENTIMENTO NÃO PARA!!!!!

sábado, 11 de abril de 2009

A guerra continua...


Se tem uma coisa que não faço mais é ir ao Maracanã. O santo dele não bate com o meu. Não adianta eu teimar, eu insistir, não tem jeito. Enquanto assistia tudo de casa ou do bar, só alegria. Bastou que eu fosse ao Maraca, o Vasco resolve me presentear com sua pior atuação na temporada. E toda nossa brilhante campanha teve o fim melancólico que talvez não merecesse, pela campanha, porque pelo jogo de hoje foi mais que merecida a derrota. E ficou barata. Tivesse forçado um pouco mais, o Botafogo poderia ter feito história.

E se nas arquibancadas o domínio era massacrantemente vascaíno, no campo, o time de Ney Franco que dava as cartas. Dominou inteiramente a partida sob todos os aspectos e foi mais do que merecedor da vitória, conseguida principalmente pelo banho que Maicossuel deu na defesa do Vasco, principalmente sobre Paulo Sérgio, que teve a sua pior atuação pelo Vasco. Um pouco de sorte também não nos faria mal. Tivemos boas chances de diminuir e mudar a cara do jogo, mas pecamos na conclusão. Pecados que não seriam perdoados. E a coisa piorou ainda mais quando o fraquíssimo Leonardo foi expulso. Ele, que só correu atrás dos atacantes, nunca na frente; fez uma falta dura e merecidamente foi expulso, finalizando qualquer chance de reação Vascaína, que até veio melhor para o segundo tempo. E aí meu amigo, o terceiro e o quarto eram questão de tempo, pois se o Botafogo já era mais organizado, com um a mais sobrou em campo e nos engoliu. Impressionante como qualquer tabelinha entrava na defesa do Vasco hoje. Realmente um dia terrível para nós.


Importante mesmo, é não perder o foco. Importante é ter consciência de que estamos no caminho certo, que o trabalho esta sendo muito bem feito e "o sentimento não pode parar". Hoje, ele não parou. Mesmo goleados, massacrados, destroçados, o torcedor Vascaíno mostrou que esta junto com o time, que confia e que apóia até o fim. A derrota foi dolorida, mas longe de ser o fim do mundo. Perdemos a batalha mas a guerra continua.



O SENTIMENTO NUNCA PAROU!!!!

domingo, 5 de abril de 2009

Sem dinheiro e sem SKY


Parece uma peça pregada pelo destino.


Sem dinheiro e sem SKY, sou daqueles que costuma assistir as partidas nos bares da cidade, mas calhou de ter um Fla-Flu no mesma horário. Por razões óbvias e mercantis, todos os bares transmitiam o clássico e eu fiquei a ver navios. Logo hoje que o tão questinado Pimpão resolveu acabar com o jogo. Fez dois gols, participou decisvamente de outro, roubando a bola e deixando Alan Kardec, que segundo consta fez excelente partida, na cara do goleiro .Alan fez seu gol, enfiou bela bola pra Pimpão deixar o primeiro, sofreu o penalti que deu origem ao gol de Tiago, além de deixar estupefato este que vos escreve. Impressionante.


Como já adiantei, não assisti a partida, mas pelo que pude apurar das declarações de nosso sempre insatisfeito treinador e dos melhores momentos, o Vasco foi senhor do jogo. Tiveram ali 3 bolinhas chutadas nas traves de Tiago, que mostrou além da competência, já exaustivamente elogiada nessa temporada, a sorte que todo bom goleiro que se preze tem que ter. Fora isso, o Bangu pouco fazia, e após a expulsão de um jogador logo aos 10 do segundo tempo, menos ainda. O Vasco continuou em cima e criou diversas oportunidades , como exaltou Dorival. O técnico ainda promoveu a estréia do volante Paulinho, contratado junto ao Grêmio. O volante que era destaque da base Gremista, entrou, jogou e parece que agradou.


Com a primeira colocação e os 100% de aproveitamento iremos enfrentar o Botafogo nas semi-finais. Estou na dúvida se vou ou não ao jogo. O curioso é que 3 amigos Vascaínos, carregam dentro de si o mesmo temor que eu. Não temor do Botafogo, absolutamente. Temor de da azar. Maracanã e eu nunca fomos chegados, nossa relação é marcada por muito mais lágrimas do que sorrisos: Uma vitória , algumas derrotas e caminhões de empates
Esse ano não fui ao Maracanã nenhuma vez, e tem dado sorte. Pro Vasco ganhar, melhor ficar no bar.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Não para não para não para.....


Domingo o Vasco enfrenta o Bangu em São januário. Coisas de cumprir tabela. Pro vasco, pro Bangu é vida ou morte. Há quem pense no entanto, que o Vasco entregará esse jogo pro simpático Bangu. Tudo porque, desse modo, o Alvi-rubro poderia tomar a segunda vaga do grupo b do Botafogo e assim sendo, enfrentaria o Vasco numa das semi-finais. Especulação besta. Pois além da primeira colocação do grupo, embora bem encaminhada, não esteja definida, o Vasco não sujaria a bela campanha que faz pelo simples fato de prejududicar o Botafogo. Queremos é que venha mais o Botafogo, o Flamengo, O bayer de munich. Os adversários é que tratem de se preocupar, pois viemos para ganhar.

Não sei se realmente venceremos, mas o direito de acreditarmos foi conquistado ao longo desse campeonato. Pois podemos não ter o mais brilhante dos times, com os mais brilhantes jogadores, e os mais brilhantes salários, mas, temos, acima de tudo, a garra e o sangue nos olhos, que se não brilham sozinhos fazem a Cruz de Malta brilhar sobre todos. Uma coisa temos melhor, álias, temos muitas, uma entretanto, agora convém: A torcida

Que festa é a torcida Vascaína. Coisa mais bela não há. Apoio e amor incondicional. Força e esperança. Uma massa que pulsa, que vive, que chora, que sente, que sofre, que vibra, que grita, que xinga e que chuta, ; que berra, que ergue e que não foge a luta. Não teme, não treme,
Não foge, Não corre, Não para Não para Não para Não para Não para Não para Não para.....

quarta-feira, 1 de abril de 2009

O direito de jogar mal!


É flagrante o fato de que o Vasco joga melhor contra equipes mais qualificadas, equipes que atacam o Vasco. Até porque, quando atacado, os espaços aparecem e o Vasco pode usar de sua arma mais poderosa, a velocidade nos contra-ataques. Um fato que não deixa de ser preocupante, pois nos jogos da série b, em sua maioria, teremos que adotar postura de protagonistas. A fraca atuação do Vasco, contudo, não pode ser creditada ao fato do Macaé ter ficado recuado o tempo todo ou algo do tipo, porque não foi isso que aconteceu, pelo menos no segundo tempo. O Macaé tentou atacar na segunda etapa, mas além de esbarrar na deficência técnica de seus próprios jogadores, esbarrava no posicionamento seguro da zaga cruzmaltina.


E, apesar do Vasco não ter feito boa partida, em nenhum momento Tiago teve seu gol alvejado perigosamente. O problema hoje foi a posse de bola, que o Vasco teve no primeiro tempo e por isso conseguia criar, e não teve no segundo . A queda de rendimento de Ramón no segundo tempo, até pelo cansaço acumulado, foi preponderante para a queda de produção de todo o time, pois o Vasco perdeu a sua principal jogada de ataque. Pelo lado direito, Paulo Sérgio fazia o seu feijão com arroz de sempre. O problema residiu extamente no setor de criação, onde disseram que estava jogando Enrico, coisa que, particularmente, não vi. Matheus fez boa partida, assim como seu companheiro Amaral, que me surpreende a cada dia. Ainda sou reticente em elogiar demais o Amaral, mas criticá-lo eu não posso.


Para não parecer ranzinza demais, não posso deixar passar em branco o fato de o Vasco seguir 100% na taça rio, que é o mais importante realmente. Não ganharemos sempre, e nem sempre jogaremos bem, mas o fato de jogarmos abaixo do que podemos e ainda assim, com segurança, conseguirmos as vitórias, é um ponto altamente positivo. Se o atual tricampeão brasileiro,que só na comissão técnica barra a folha salarial do Vasco, tem o direito de jogar mal, aliás, coisa que faz com frequência; temos também esse direito. Não é o que a torcida espera, mas temos o dever de compreender que nem sempre as coisas sairão conforme o esperado.




O SENTIMENTO NÃO PARA!!!!!