segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Consolidando a reação!




É meu camarada, ser Vascaíno não é pra qualquer um não!

Enfim vencemos nossa primeira partida fora de casa, e engana-se aquele que pensa que vencer o Prudente é tarefa fácil. Essa foi apenas a segunda derrota da equipe paulistana em seus domínios.

Mas bem que poderia ter sido menos dramático não fosse a quantidade industrial de gols perdidos pelo Vasco. Zé Roberto, que não fez uma partida brilhante, mas muito lutadora, perdeu duas boas chances. Max e Felipe, antes dos 5 minutos, perderam também chances límpidas. Nilton quase marcou de cabeça ao desviar cobrança de escanteio.

Pelo volume de jogo e oportunidades criadas na primeira etapa, o Prudente deveria agradecer de joelhos por ter saído derrotado pela diferença mínima.

O gol de Éder Luis, o primeiro dele com a camisa do Vasco, aproveitado cruzamento do melhor jogador em campo, Fágner, não dava contornos decisivos ao duelo.

Os donos da casa equilibraram a partida na segunda etapa, pois o Vasco não conseguiu manter a mesma pegada na marcação. O resultado era perigoso. O Prudente crescia, o tempo demorava a passar, e o gol de João Vitor era só o que faltava pra transformar uma partida aparentemente tranqüila, em um verdadeiro drama.

O gol animou os anfitriões, que ensaiavam uma pressão. Fernando Prass segurava as pontas lá atrás e o Vasco seguiu perdendo chances claras de gol. Dessa vez foi Felipe, que recebeu excelente passe de cabeça de Éder Luiz, mas chutou a bola nas vazias arquibancadas do estádio.

O maestro, ainda muito distante das melhores condições técnicas e físicas, fazia uma partida muito ruim. Visivelmente fora de sintonia, Felipe não conseguia ser sombra do que pode ser. Cansado, deu lugar a Jonathan. O garoto tentou algumas jogadas, alguns dribles, mas foi pouco efetivo. No entanto, foi dele o passe para Max sofrer o pênalti claro.

Na hora da cobrança, apresentou-se Nílton( ??????). A reação de todos os Vascaínos deve ter sido a mesma: “ Mas que porra é essa, maluco!”. Nilton, com muita emoção, tabelou com o goleiro na hora da cobrança e botou ela no barbante aproveitando o rebote. Já que o negócio é dar emoção na partida e recompensar a boa atuação dos nossos defensores, é provável que Fernando ou Dedé batam a próxima penalidade.

O Domingo ainda não estava completamente salvo. Ainda restavam alguns minutinhos para o Prudente tentar alguma coisa. E eles quase conseguiram. Wanderlei recebeu quase em cima da linha e furou inacreditavelmente. QUE DELÍCIA!!!

Tirando a parte do meu quase infarte, o Domingo foi salvo!

Vitória suada do Vascão, 3 pontos no bolso, apenas um ponto do g-4 e subida de produção consolidada enfim com uma vitória fora de casa. O Próximo confronto é diante do melhor time do país, O Fluminense. Há que se respeitar o tricolor, mas não temer. Nunca tive medo deles e não vai ser depois de marmanjo que vou começar a ter. “Vamo que vamo!”

3 comentários:

  1. Nosso maestro Felipe ainda está abaixo da crítica, é verdade, mas vejo uma boa evolução nele a cada jogo que passa, acredito que em pouco tempo ele já estará sendo decisivo como esperamos que ele seja!

    Hasta la vitória!

    @sobrevasco

    ResponderExcluir
  2. Ingresso na mão, domingo vamos tritura os flor.

    ResponderExcluir
  3. Prezado,
    Sou Marco Aurélio Alencar e escrevo, junto com meu irmão, um blog chamado “O Vascaíno”. Não sou filiado a nenhuma torcida organizada nem diretoria, sou sim um torcedor como muitos outros, então uso desta liberdade para escrever sobre o dia-a-dia do clube com tranqüilidade.
    O objetivo do blog é divulgar o Vasco, e poder reclamar de juiz, jogadores e diretoria, já que não devo nada a ninguém.
    Visito seu blog sempre e vejo nele uma constância nas postagens além de um ótimo conteúdo. Sendo assim, gostaria de propor uma parceria em relação à divulgação, com troca de banners ou links entre os Blogs.
    O endereço do meu blog é: http://ovascaino.wordpress.com/
    No aguardo,
    Marco Aurélio Alencar

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas