sábado, 5 de março de 2011

Rehab.. pra variar.



O Vasco parece um doente internado em um hospital: Sempre procurando a reabilitação, sempre convalescente.

Prestes a receber alta para curtir o carnaval, o time tem nova recaída e novamente vê repousado sobre si a desconfiança. As metáforas carnavalescas param por esse parágrafo,até por não acreditar que a Taça Rio tenha virado cinzas, ainda.

Difícil entender, e como bem disse o amigo vascaíno com o qual assisti ao jogo, mais difícil ainda de explicar os porquês dessa derrota e desse anti-climax, logo quando começávamos a reaver um pouco do respeito adversário.

Fato que o time não jogou tão mal quanto no início da Taça Guanbara, e que o resultado, em certa medida, não traduz com fidelidade o que foi a partida. Um pouco mais de capricho nas chances criadas e o resultado seria certamente outro.

Futebol se joga coletivamente, o quê, contudo, não elimina responsabilidades individuais tanto em vitórias quanto em derrotas. A segunda metade muito ruim da primeira etapa foi determinante, menos, porém, do que o destempero do Ramón.

O Vasco ensaiava uma reação no segundo tempo após a entrada do, agora, virtual titular Bernardo, e do eficaz artilheiro Élton, quando, o aguerrido e insano lateral confunde, pela enésima vez, vontade com burrice e prejudica a virada que se insinuava.

Dali em diante tudo ficou mais complicado. Ricardo Gomes, pela primeira vez se enxergando atrás do placar, foi bem nas alterações que promoveu no intervalo. O mesmo não pode ser dito a respeito da entrada do Márcio Careca no lugar de Felipe. Acredito que ele poderia ter segurado mais o Felipe na esquerda e visto como as coisas se encaminhariam. Não dando certo, que sacasse o Rômulo ( Deus do Céu! O que todos os técnicos enxergam nesse fraquíssimo rapaz?) e partisse para o tudo ou nada.

“ Temos que levantar a cabeça, seguir trabalhando e dar respostas positivas no restante da competição. O grupo tem qualidade e vamos dar a volta por cima” venceu na categoria de único discurso possível para o pós derrota.

De bom destaco a vontade e disposição de correr atrás da reabilitação ( olha a palavra maldita de novo aí!) no segundo tempo. Bernardo demonstrou que tem condições de brigar por uma posição entre os titulares. Leandro , principalmente pelo fato de Éder Luiz estar irreconhecível em comparação ao que foi ano passado, e Diego Souza, certamente trarão mais corpo e personalidade ao time.

Vamos ver se o novo corpo que se formará será capaz de fazer o Vasco, Vasco.

Um comentário:

  1. E ISSO AI GALERA A CAMPANHA VASCO BI CAMPEÃO MUNDIAL AGORA ENGRENOU DE VEZ,VAMOS VER SE O SR ROBERTO DINAMITE BRIGUE TAMBÉM, E ESCREVA LOGA EM SÃO JANÚARIO VASCO BI MUNDIAL 53 E 1957.
    a rede globo vai ver e terá que mostrar a força da torcida vascaína.
    A VITÓRIA NA AREA ELA JÁ MOSTROU E QUE VITÓRIA!!!
    VAMOS LEVAR A CAMPANHA DO BI MUNDIAL PARA OS ESTÁDIOS,LOAIS PÚBLICOS E ETC...

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas