segunda-feira, 20 de junho de 2011

Do melhor, só o melhor!



Absolutamente lamentável o empate entre Vasco e Grêmio.

Coloque aí na conta: Já são quatro pontos que jogamos dentro da lata do lixo.
Os dois perdidos ontem e os dois perdidos em São Januário, no último sábado, diante do fraquíssimo Figueirense

Haveríamos de estar agora com 12 pontos, separados por três pontos da liderança, nosso único objetivo.

Diante dos gaúchos, falha defensiva gravíssima: O Gol de escanteio sempre será o mais inaceitável do Football Association. O time campeão não pode errar gravemente desta maneira.

Do melhor, só podemos cobrar o melhor. Por isso você até pode considerar extremismo - Fundamentalismo Vascaíno- talvez, mas é justamente nessa hora que a nossa caneta deve ficar mais pesada.

Temos nós, torcida, o dever de impedir que o relaxamento chegue ao nosso elenco. É hora de exigir empenho e concentração máxima durante os 90 minutos de partida. É hora de exigir incansável busca pelo título Brasileiro.

A cobrança é proporcional ao potencial. O Vasco joga com postura de vencedor fora de casa, e isso é importantíssimo nos pontos corridos. Vencendo fora e a torcida comprando o barulho em São Januário, ocorre a química perfeita que resulta em taça. Mas tudo isso vai por água abaixo se jogarmos pontos pela janela.

Ontem começamos acuados pelo Grêmio no Olímpico. Fomos pressionados, e o juiz decidiu apitar uma pênalti inexistente. Em outros tempos, gol certo. Hoje em dia, até Fernando Prass tá pegando penalidade. A partir daí começamos a tomar conta do jogo. Éder Luis teve chance límpida de marcar,mas faltou-lhe o cacoete artilheiro. Éder é o rei do gol improvável, mas comumente nega fogo quando têm tudo para carimbar.

O segundo tempo foi de equilíbrio. Um jogo cozinhado em banho Maria, aparentemente fadado a igualdade medíocre do zero. Até Bernardo entrar no lugar de Diego Souza- desligado ou fora da área de cobertura- e acertar um “chutamento” na gaveta do goleiro gremista. Passou-se o tempo e aí você já sabe a merda que deu.


Chateado com a derrota, sim, derrota( não empate com sabor de), fui assistir mesas redondas. E para minha surpresa, Juninho Pernambucano estava no programa Esporte Visão da TV Brasil. A cada entrevista que vejo do nosso monarca, maior minha admiração e respeito por ele. E mais. Juninho sempre foi atleta acima da média, articulado de forma incomum, e notabiliza-se por não dar “migué” e nem ficar cheio de “mimimi”.Considerando isso, que bom vê-lo dizendo “ Vim para o Vasco porque posso jogar em alto nível e tenho certeza que ainda posso ajudar muito a equipe do Vasco”. Certamente a exeperiência de Juninho em campo vai minimizar os riscos de resultados circunstancialmente lamentáveis como o de ontem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas