segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Maturidade de Campeão!



Diferente da maioria dos jogos em que sai na frente, o Vasco ontem teve postura de time campeão exercendo a arte de segurar um resultado.

Não sou contra quando um time sai na frente e passa a se resguardar um pouco mais para garantir os três pontos, ainda mais quando o faz na casa do adversário e com extrema competência.

Segurar uma partida não significa se enterrar na área e vencer na bacia das almas. E ontem deu gosto de ver. Ao abrir o placar com o golaço de Éder Luiz, após belo passe de Diego Souza, o Vasco melhorou em campo. Passou a trocar passes com um pouco mais de tranqüilidade e enervar o jovem time São Paulino, que não conseguia se livrar da forte marcação que impusemos.

O menino Lucas, cansado de perder bolas, ora para Jumar, ora para Rômulo, resolveu fazer companhia a Dagoberto, fazendo do bolso de Dedé moradia. Os três jogadores, aliás, são os meus destaques na vitória.

Rômulo com regularidade e precisão impressionante nos desarmes . Jumar provando que até segunda ordem é titular, seja no meio campo ou em qualquer uma das laterais. Um lance dele para mim coroou a grande atuação: Quando, no fim, leva o cartão amarelo, ao parar contra-ataque puxado por Marlos. Admiro o jogador que sabe fazer uma falta quando necessário, sem violência, sem pontapé, sem machucar o colega de profissão. Futebol não é só gol e bons jogos não são feitos exclusivamente por isso.

E, claro, Dedé, jogando em um nível mitológico, sem perder sequer um lance, fosse por cima, fosse por baixo. Irritantemente monstruoso. Provando que merece a convocação e quebrando ao meio meia dúzia de cornetas, que dizem que ele não é “tudo isso”.

Diego Souza também merece menção honrosa. O camisa 10 me parece um jogador mais dependente da confiança do que qualquer outro. Após acertar o passe do gol, se encheu de moral e passou a dar as cartas no meio, acertando bons dribles, passes e criando lances de perigo.

E tanto trabalhar bem a bola, a maturidade Vascaína foi coroada com um belo gol no fim. Jumar trocou passes com Felipe e o Maestro bateu no ângulo com estilo. Ele que substituiu Juninho, em tarde pouco inspirada, e inegavelmente melhorou o time, fazendo com que a posse de bola ofensiva fosse aumentada.

Na última vez em que havíamos vencido no Morumbi por Campeonatos Brasileiros, em 89, nem precisa lembrar que Sorato nos garantiu o Bi. Se seremos novamente Campeões Brasileiros? Não sei, acho plenamente possível. E melhor, tenho certeza de que não for esse ano, será em breve. É um processo de amadurecimento. Confesso que depois de anos de sofrimento, é tão bom ver o Vasco sendo pelo menos cogitado. Veja você: A palavra rebaixamento pelo primeiro ano dos pontos corridos, não fez parte do nosso vocabulário uma única vez.

Quarta-Feira o Santos vem pela frente, em São Janú, e, pelo amor, não se pode vacilar. Temos que seguir na toada, confirmando a cada rodada nossa condição. E o Neymar que se cuide, porque ainda tem muito espaço no bolso do Dedé- Indubitavelmente o melhor zagueiro em atividade no futebol Brasileiro.

2 comentários:

  1. Mais uma vez, um texto muito bom.
    Percebi uma provocação quando fala que bons jogos não são feitos apenas de gols? rsrsrrs.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. A sardinha vai virar tira gosto!
    Tenho pena do Neymar quando tentar passar pelo Dedé.
    O menino franzino é incontestavelmente um ótimo jogador, mas será realmente difícil que ele passe pelo nosso Mito de quase 1,90 de altura.
    Espero que nesse jogo o Vasco consiga mais uma vez dominar e controlar o jogo.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas