segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Vice-Campeão Brasileiro de 2011


Querem que eu sinta uma tristeza que não sinto.

E, sobre meus ombros, pôr o peso de um estigma que não resiste à uma breve e pueril consulta histórica.

Querem que eu sinta vergonha pelo meu mérito.

E vendem que minha luta foi em vão.

O Vascaíno não comemora o vice.

Não está orgulhoso da não conquista.

Não está satisfeito por ter sido eliminado.

O Vascaíno comemora o Vasco.

O Vasco que ele conheceu quando criança.

Voltando a ocupar o espaço que é seu de direito.

O Vasco que briga pelo máximo, sempre.

E por isso é tantas vezes vice.

E é por isso é tantas vezes campeão.

Mais uma vez atingimos a honrosa segunda colocação ao final desse Brasileiro.

Feito já obtido outras duas vezes, diante do Inter, em 79, e Fluminense, em 84.

Das sete vezes em que estivemos disputando o título, vencemos quatro.

Em nossas três finais sul-americanas, vencemos todas.

Números que nada Interessam nesse momento.

Momento de se lamentar pela não conquista de um time que merecia, que podia, e que provavelmente usará essa campanha como combustível para as conquistas, naturais, que se seguirão.

Em breve, muito breve.

Não perdemos o campeonato nesse jogo. Você há de se lembrar, sem a necessidade de apontar , de vários pontos jogados pela janela .Tungados pela arbitragem.

Pode até dizer que quatro deles ficaram nos bolsos do Péricles Bassols.

Dirá em vão. Sem Razão.

Sempre soubemos que não podíamos depender da sorte decidida pela arbitragem.

Precisaríamos ultrapassar mais essa barreira e não conseguimos.

Cedemos ao cansaço, sem jamais ir a nocaute.

Derrota por pontos. Dois pontos.

Você também pode dizer que o campeonato está armado para o Corinthians.

Argumentação que encontra indícios, ou pelo menos suspeitas, para se sustentar.

Provar? Impossível.

“No creo em las brujas, pero que las hay, las hay”, diria o outro.

Entrar em qualquer discussão é o pior que pode ser feito.

Rebatê-los é trazê-los ao nosso plano, ou, ainda pior, submergir ao deles.

Protagonistas e coadjuvantes não devem se misturar.

Hoje o Vascaíno sente orgulho.

O Vascaíno, eu, comemora o Vasco.

O Vasco que eu conheci quando criança.

Forte, respeitado e temido.

Um dos favoritos a todos os títulos do ano que vem.

Objetivamente falando: Temos uma base vice-campeã brasileira, que precisa de reforços absolutamente pontuais, com destaque para contratação de um atacante de melhor nível. Uma ou outra coisa ali, uma composição de elenco, meia-dúzia de dispensas. Só.

Nossas perspectivas são as melhores. E estamos em ascendência técnica, coletiva, individual, institucional, estrutural.

Não nadamos e morremos na praia, como diz o clichê de quem nem a nadar se prestou.

Estamos nadando ainda, a plenos pulmões.

Sem colete salva-vidas, sem “pré-qualquer-coisa-na-bolívia”.

Sem se contentar com “vitória moral”, até porque ela nada significa em um terreno que moral é só uma palavra sem ligação com seu sentido.

Mas eles querem que eu sinta uma tristeza que não sinto e, sobre meus ombros, pôr o peso de um estigma que não resiste aos fatos. Querem que eu me envergonhe do meu mérito e vendem que minha luta é vã.

Eles querem, patéticos, não conseguem.

O Vascaíno comemora o Vasco.

De cabeça erguida.

9 comentários:

  1. PERFEITO, Xará.

    Esse é o sentimento de todo o vascaíno que conheço hoje.

    ResponderExcluir
  2. Para ser vice, tem que chegar na final



    A maior sinal do mau perdedor é quando tenta diminuir o sucesso do outro. É uma grande fraqueza de caráter esconder seu fracasso pessoal querendo tornar menor algo de que não foi capaz. Tem sido essa a constante assertiva de torcedores fanatizados em relação ao Clube de Regatas Vasco da Gama ao longo de muitos torneios e campeonatos. A inteligência mediana, isenta de qualquer melodrama, fanatismo e despeito erá observar que o desejo de todo aquele que torce por qualquer esporte, por qualquer bandeira, mesmo que se trate de eleição é estar entre os finalistas, é chegar na final.
    O estudante que faz o vestibular, o concurso público, se candidata a algum prêmio, sabe que seu esforço terá valido a pena se estiver entre os primeiros classificados, afinal, quem pode ficar feliz por ser eliminado nas primeiras rodadas? Todos sabem que bom mesmo é chegar nas finais, mas como disse, é preciso inteligência e quando se trata de fanatismo, esse é um artigo raro, não existe fanático saudável, por isso mesmo pessoas assim cometem agressões, vandalismos, assassinatos, atentados, quer seja na defesa religiosa, política ou esportiva. O fair play que o torcedor são espera ver dentro de campo e que os bons jogadores cultuam, são mercadorias escassas nas arquibancadas, saber perder é uma virtude que engrandece, diminuir a vitória alheia é uma vergonha inconcebível, torna o perdedor alguém que expõe seu fracasso por meio do despeito incorrigível.
    Menosprezar um vice campeonato parece um contrassenso, afinal, defender que isso não aconteça com o “time do coração” é o mesmo que desejar que ele seja eliminado do campeonato o mais rápido possível, afinal, de treze times, por exemplo, somente um poderá ser campeão e a probabilidade de não ser é sempre maior o que significa que os melhores times vão querer sempre estar entre os finalistas sabendo da hipótese de não chegar a ser o primeiro.
    O bom torcedor gosta é do bom jogo e vibra por seu time em qualquer situação. O bom jogador é acima de tudo um profissional, então, hoje pode estar no time que venceu, amanhã no que perdeu, não é ele sozinho que faz as vitórias, ajuda no seu máximo, mas é o bom torcedor que faz a imagem de seu time e, não raro, os novos possíveis torcedores são atraídos não pela violência e choro dos vencidos, mas pela alegria de poder saber que seu time se esforça para ser o melhor dentre os melhores.
    Vascainos, Botafoguenses, Fluminenses,...Não importa. Ninguém deve pensar que é menor ou que deve abandonar seu time por ele ter ido mais longe em um campeonato que os demais, afinal, se um time é “acusado” de ser sempre vice, significa que sempre chega onde os outros não conseguem de forma que todo campeonato tem uma final com dois times, e parece que um desses dois times tem sempre mais chances de ser um desses dois, logo, é um time muito bom.
    Então, para aqueles que já foram, são ou vão ser vices, saiba que isso é muito porque só é vice quem consegue chegar na final, algo desejado por todos os torcedores do planeta.

    John

    ResponderExcluir
  3. ÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔÔ... VICE DE NOVO...

    ResponderExcluir
  4. Como sempre, excelente texto!!!

    Cara, há anos não vejo um time com tanta vontade, uma torcida empurrar tanto um time e um entrosamento tão perfeito entre um time e sua torcida!!! São vários os momentos que fiquei com os olhos cheios de lágrimas e com o peito estufado de alegria por ser Vascaíno!!! Como na goleada pela Sula em casa, qnd a torcida fez o seu papel cobrando mais empenho do Alecsandro depois do gol perdido e do contra ataque que pareceu diminuir ainda mais nossas chances de classificação e ao final, depois que Alecsandro se redimiu e fez sua melhor exibição nos garantindo a classificação, a torcida em agradecimento e reconhecimento por sua exibição gritava com toda a força o seu nome! Ou como no jogo contra a Mulambada, mesmo com tudo contra e indicando que permaneceria o que já fora combinado desde o início, a torcida não parou de cantar um instante!!! Mesmo qnd no empate os mulambos ensaiaram alguma menifestação nossa torcida abafou qualquer som vindo do outro lado!!! E, mesmo depois do jogo a torcida se negava a deixar o estádio cantando e fazendo uma festa maior do que os mulambos paulistas, que sabem que se dependesse somente do futebol não teriam chances... talvez conseguissem a libertadores...

    O importante é nossa torcida continuar apoiando o nosso time sempre!!! Como nós sempre cantamos:

    "Na alegria e na dor
    O sentimento não pára
    Pois todo vascaíno
    Tem amor infinito"

    E agora serão muito mais alegrias do que o contrário!!!

    SDV!

    ResponderExcluir
  5. Tá no BLOG DO ILAN!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. O dispeito e a ignorância de algumas pessoas fazem delas cegas. Se esqueceram dos seus investimentos milionários que não deram em nada, nada mesmo...
    Só desfazendo do sacrifício e do sucesso dos outros... doi como doi ter a maior torcida do brasil e não aplaudir e apoiar o seu time quando não ele não conseguiu fazer o seu melhor e não conseguiu atingir os seus objetivos...
    Ao contrário são capazes de agredir os atletas e brigarem entre si...

    Ignorantes, invejos e mal caráter, incapazes de admirar quem conseguiu a realização do ano.
    Há e antes que eu me esqueça o vasco teve por alguns meses a maior torcida do brasil , adivinha por que?
    Não vou deixar voces pensarem muito, podem fundir o cabeção.
    Por sua garra, respeito ao que escolheram para fazer profissionalmente , por um presidente que reerguiu um clube, por amor a ele, por dois comandantes humanos , com eles somos nós e não Eu e por fim, a maravilhosa torcida vascaína contida quando precida e explosiva quando necessária, um amor imenso do tamanho do mundo e não necessariamente a maior...
    Limpem o veneno que esta escorrendo do lado, pode fazer mal...
    VASCÃO SEMPRE

    ResponderExcluir
  7. VASCÃO O QUE DIZER ...
    Você nos trás alegrias, quando pode, esse ano foi muito feliz pra mim porque vi um verdadeiro time guerreiro conseguir disputar varias competições e não priorizar alguma, foi um time que desde de que eu me entendo por gente, me apoixonou pela sua histórias ,e reações sensasionais .
    Me perguntam porque sou vascaino eu respondo: simplesmente ´´PORQUE EU TE AMO!`
    um dia um reporter disse: Quem é inteligente é vasco

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar sua opinião sendo Vascaíno ou não.

Saudações Cruzmaltinas